Atualizado em: 2 abril 2012

Vídeo de Bruno Moreno - Show do Torto

Vídeo de Bruno Moreno - Show do Torto. Veja o estudante que foi diagnosticado com frouxidão ligamentar e pode fazer diversos contorcionismos com o corpo. Ele foi apelidado de torto e agora é sucesso na internet.
Você Sabia?
Bruno Moreno é estudante e mora na cidade de Viçosa, no estado de Minas Gerais. O apelido torto veio depois de alguns amigos terem o visto jogar futebol, eles diziam que mais parecia uma pessoa jogando capoeira ao invés de bola.

Inacreditável! Um estudante de 23 anos gravou um vídeo e colocou na internet, agora ela já virou a sensação do momento. Bruno Moreno apresenta o “Show do Torto”, onde ele apresenta uma série de peripécias que é capaz de fazer com o corpo.

O rapaz consegue esticar o pescoço, inflar a língua, lamber o cotovelo, mexer um olho de cada vez e ainda deslocar o que chamamos de ‘gogó’. Ele foi convidado pelo site de notícias G1 para realizar uma gravação especial mostrando tudo o que é capaz de fazer.

publicidade:

O rapaz notou que conseguia realizar essas peripécias com o corpo desde a infância e também revelou que já foi ao médico para descobrir se o seu caso é normal ou se existe alguma anormalidade a ser reparada.

Em resposta as interrogações de Bruno o médico disse que o que ele tem chama-se frouxidão ligamentar ou hipermobilidade e não é considerada uma doença, se trata apenas de uma maior elasticidade do corpo. A partir do momento em que os colegas descobriram o que Bruno poderia fazer, ele foi apelidado de torto.

Não é para qualquer um

Alguns poderiam até imaginar que fazer esses movimentos dignos de um exímio contorcionista fosse impossível para um ser humano, mas Bruno Moreno veio para provar que não, existem pessoas que possuem grande nível de flexibilidade no corpo e esses está entre esse casos, não tão raros, porém nem todos conseguem fazer.

Uma médica confirmou que o caso do estudante está dentro da normalidade. Em entrevista ao G1, a diretora da Assossiação Médica de Minas, Cláudia Fonseca Pereira afirmou que essa amplitude de movimentos é considerada normal e que isso é mais comum em mulheres.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook