Atualizado em: 22 fevereiro 2012

Ubuntu estará disponível para Android

A distribuição estará disponível quando esses equipamentos se conectarem a um monitor externo, mantendo o Android como plataforma por padrão quando não é o caso
Você Sabia?
O nome "Ubuntu" deriva do conceito sul africano de mesmo nome, diretamente traduzido como "humanidade com os outros" ou "sou o que sou pelo que nós somos".

Em outubro, Mark Shuttleworth, fundador da Canonical, disse que o Ubuntu poderia ser usado não só em computadores mas também em dispositivos móveis. Pois Shuttleworth cumpriu a sua promessa. Três meses depois, a distribuição mais popular baseada no Linux, pode ser usada em smartphones e tablets, ainda que com algumas ressalvas.

O executivo não anunciou seus próprios gadgets para Ubuntu, mas uma solução chamada “Android Ubuntu” (Ubuntu para Android). Graças a ela, a distribuição estará disponível quando esses equipamentos se conectarem a um monitor externo, mantendo o Android como plataforma por padrão quando não é o caso.

publicidade:

Smartphone transformado em desktop high-end

Ubuntu para Android

“O Ubuntu transforma o seu telefone Android em um produtivo desktop high-end sempre que você precisar”, disse Shuttleworth em um comunicado. O gerente afirmou que esta solução irá fornecer acesso a todo o conteúdo do Ubuntu de forma fácil e com maior mobilidade.

Quando é feita a conexão, todos os dados e serviços são compartilhados em ambientes com Ubuntu e Android rodando simultaneamente no dispositivo. “As aplicações do Android, como contatos de telefone e SMS são acessíveis a partir da interface do Ubuntu”, afirmou Shuttleworth.

A Canonical se esforçou para que exista fluidez entre as plataformas, tentando adaptar as aplicações do PC aos seus equivalentes no sistema operacional da Google. No entanto, atualmente não há aplicativos criados para o Ubuntu na arquitetura ARM.

A interface do usuário será tátil sempre que o monitor externo tiver esse recurso. Se não for possível, você deve se usar um teclado e um mouse.

Ubuntu para Android

Não é para qualquer um

Há também algumas limitações para Ubuntu quanto a especificações técnicas. Os smartphones Android e tablets que queiram se beneficiar da distribuição, precisarão pelo menos de um processador dual core de 1,2 GHz, 512 Mb de RAM, 2 GB de disco, HDMI ou adaptador MHL, aceleração de Vídeo, e modo USB host.

O lançamento oficial do sistema operacional Ubuntu para Android será no Mobile World Congress (MWC), em Barcelona.

Fonte

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook