Atualizado em: 15 julho 2011

Sony não tinha firewall

A Sony usou versões desatualizadas do Apache e seus sistemas estavam sem arquivos de correção e segurança, além de não terem firewall instalado".

Gene Spafford, professor na Universidade de Purdue, ouvido na condição de perito pelo Congresso dos EUA, avaliou as falhas de segurança da Sony, e disse que a empresa utilizou software antigo para proteger os seus serviços e não tinha firewall. O professor confirmou que a situação precária era conhecida e discutida por usuários em vários fóruns da Internet.

As investigações para determinar se a Sony teria cometido algum tipo de negligência que possa ter facilitado acesso de hackers aos dados de milhões de usuários continuam. Um subcomitê do congresso norte-americano está investigando o caso para tomar uma decisão sobre os incidentes.

publicidade:

Durante as investigações, convocaram um professor da universidade americana de Purdue, Gene Spafford, especialista em segurança de computadores e observador das questões relacionadas com os ataques informáticos. O professor informou à subcomissão que investiga o caso sobre a situação das medidas de segurança da Sony, antes da violação de dados.

Segundo declarações de Gene Spafford coletadas pelo site da associação de consumidores norte-americanos, Consumer Report, a Sony usou versões desatualizadas do Apache e seus sistemas estavam sem arquivos de correção e segurança, além de não ter firewall instalado”.

O Professor Spafford também garantiu que os frágeis sistemas de segurança dos servidores da Sony eram objeto de debate em diversos fóruns online e que os funcionários da empresa estavam conscientes da precariedade dos seus sistemas.

“A questão foi discutida em fóruns abertos monitorados por funcionários da Sony”, ele explicou. De acordo com estas palavras, a Sony tinha conhecimento dos comentários na Rede sobre o estado dos seus sistemas de segurança.

O subcomitê recolheu a declaração de Spafford e as explicações da Sony, que enviou uma carta assinada pelo presidente da Sony Computer Entertainment, Kaz Hirai. Até o momento o órgão governamental dos EUA não emitiu uma avaliação pública.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook