Atualizado em: 8 fevereiro 2012

Professor acredita que o futuro dos celulares está comprometido

O professor Mitra afirma que em aproximadamente 5 anos, o telefone celular perderá lugar para outro segmento de tecnologia, do mesmo modo que aconteceu com o walkman.

“Em breve a educação terá que se adaptar ao fim dos telefones celulares”, afirmou Sugata Mitra, professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, durante a feira de tecnologia e cultura digital, Campus Party desta terça-feira (7).

O professor Mitra, que é especialista em tecnologia educacional, afirma que em aproximadamente 5 anos, o telefone celular perderá lugar para outro segmento de tecnologia, do mesmo modo que aconteceu com o walkman.

publicidade:

Tecnologia na Escola

“O celular foi evoluindo e ficando mais eficiente ao longo do tempo. Se eu tivesse que prever o fim dos aparelhos, eu diria que desapareceria em 5 anos”, disse Mitra. O que seria das escolas se os alunos tiverem acesso ao Google durante as aulas. Teríamos duvidas inacabadas sobre o aprendizado do aluno. Como saberemos se um professor sabe mesmo a matéria que ele está exercendo, ou se ele está utilizando o Google. Em menos de 10 anos, o significado da palavra “educação” terá que mudar.

Experimento prova que a tecnologia auxilia de formas indiretas

No ano de 1999, o professor Mitra iniciou um experimento chamado “Hole in the Wall” (Buraco na parede). Nesse experimento ele instalou um computador conectado à Internet em um muro de uma favela na Índia. Câmeras também instaladas no local mostraram como as crianças interagiam com o computador. De acordo com Mitra, elas estavam iniciando um novo modo de aprendizagem graças à internet.

Na época da pesquisa, os professores o perguntavam sobre como aquilo ia alterar no futuro deles, uma vez que, com o experimento, os resultados das provas não melhoravam.

A pesquisa concluiu que o computador não ajudava em nada, porém ninguém questionou se o problema não estava na prova. O computador não ajudou a melhorar as notas, no entanto ele ajudou na autoconfiança dos alunos, algo que a escola não avalia.

Me parece que os critérios de avaliação realmente não são dos mais eficazes para comprovar a influência das novas formas de se ter acesso ao conhecimento humano. Uma mudança significativa no conceito de educação tende a se configurar como uma realidade bem palpável nos próximos anos.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook