Atualizado em: 28 junho 2011

Opera perde seu fundador

Em uma carta carregada de emoção enviada aos funcionários, o fundador da empresa Opera que criou o navegador de mesmo nome, revela as razões da sua saída.

Opera perde seu fundadorO fundador do Opera deixou a empresa por causa de divergências com a diretoria, justo quando o navegador deixa de ser uma uma plataforma das minorias para se tornar a estrela da navegação móvel.

Jon von Tetzchner, o criador do navegador norueguês Opera fez suas malas da empresa que ajudou a criar. Tezchner abandona a empresa que fundou em 1995 e que dirigiu até o ano passado. Apesar de uma declaração oficial muito diplomática, a mensagem que enviou aos seus 740 funcionários falava de divergências com o conselho executivo.

publicidade:

O co-fundador declarou que não tem planos de vender suas ações ou reduzir a sua participação na empresa, ressaltando que é provável que venha a ser mais ambicioso e que avance mais rápido em todas as áreas que a atual direção da empresa.

Em uma carta carregada de emoção enviada aos funcionários, Tetzchner explica que acredita que os atuais diretores pensam de forma mais “trimestral” que ele, e parecem se concentrar em resultados de curto prazo e não tem uma visão da companhia para o futuro.

Desde a sua criação, o Opera foi muito bem aceito por desenvolvedores e especialistas, mas apenas uma pequena minoria dos usuários o utilizam seus computadores. Eles criaram as abas, usadas agora por todos os principais navegadores. Eles respeitavam os padrões, algo que está se tornando cada vez mais comum, e lanaram o navegador móvel mais popular do mundo, o Mini Opera .

A saída de Tetzchner pode apontar para uma mudança de estratégia ou talvez até mesmo uma aquisição da empresa que alcançou o sucesso em todas as plataformas móveis, desde o sistema fechado da Apple até mesmo ao emergente mercado africano.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook