Atualizado em: 18 agosto 2011

IBM cria chips que funcionam com o cérebro

Usando uma nova abordagem, a IBM criou dois protótipos de chis que imitam o cérebro humano. A empresa espera que sejam mais poderosos, menores e que consumam nenos energia que os atuais.

IBM cria chips que funcionam com o cérebro

A IBM criou dois chips, que ainda estão na fase de testes,  e simulam o funcionamento do cérebro, além de  imitar a sua capacidade de ação, percepção e cognição. Como este novo tipo de chip cognitivo, a programação de computadores será diferente da tradicional, pois espera-se que aprendam através da experiência, encontrem correlações, e criem hipóteses.

publicidade:

A IBM , uma das empresas mais ativas quando se trata de inovação, apresentou hoje (18) uma nova geração de chips que simula a forma de agir do cérebro e, espera-se que consumam menos energia, ocupem menos espaço, e sejam muito mais poderosos que os dispositivos tradicionais em uso atualmente.

Estes chips neurosinápticos recriam os processos neurais usando algoritmos avançados e circuitos de silício. No momento já existem dois protótipos, que atualmente estão sendo testados, disse a empresa em um comunicado de imprensa.

ibm SyNAPSIS

A IBM espera poder usar estes novos chips de computador para construir computadores cognitivos. Estes computadores vão aprender, encontrar correlações, criar hipóteses, recordar e aprender com os resultados, imitando a estrutura e sináptica do cérebro.

Para fazer isso, a empresa combinou os princípios da nanociência, neurociência e computação.

No momento existem dois protótipos desenhados. Os núcleos de ambos contêm 256 “neurônios”, porém um deles contém 262.144 “sinapses programáveis” e o outro, 65.536 “sinapses de aprendizado”.

“Os chips do futuro serão capazes de absorver informações de complexos ambientes do mundo real”, disse a IBM. Então eles poderão agir “de forma coordenada e dependente do contexto.”

Este projeto visa criar um sistema para analisar informações complexas a partir de várias modalidades sensoriais e ser capaz de mudar a sua configuração dinamicamente em função da forma de interagir com o meio ambiente.

Assista este vídeo e conheça um pouco mais deste projeto.

Fonte: IBM Press Release | Site da IBM

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook