Atualizado em: 6 fevereiro 2012

Google quer mais mulheres estudando engenharia

Duas engenheiras da Google criaram uma projeto educativo que visa estimular adolescentes a ingressar na área de engenharia.

Duas engenheiras da Google, Daniela Raijman e Michal Segalov, trabalham em um projeto que pretende fazer com que mulheres, especialmente as meninas, se interessem por engenharia, um campo dominado pelos homens. Para tal, criaram um programa chamado Mind the Gap!, onde organizam palestras e visitas aos escritórios da empresa.

As duas engenheiras deram início ao projeto porque acreditam que as mulheres não contam com uma representação significativa em seu campo de atuação. Uma solução, segundo elas, é expor as mulheres a computadores desde cedo. Além disso, conhecer engenheiras de sucesso poderia ajudar a aumentar as chances de escolher esta carreira.

publicidade:

Google Mind the Gap! program

Mais de 1.100 meninas já visitaram os escritórios da Google, uma empresa que sempre tentou se posicionar a favor da igualdade, tal com acontece no programa Mind the Gap.

O estímulo tem funcionado

Além disso, outras 1.400 jovens mulheres têm assistido as conferências que são realizadas anualmente em algumas das melhores universidades em Israel, o país de origem de Raijman Segalov. Aproximadamente 40 por cento das que participaram na conferência do ano passado, se inscreveram no curso de ciências da computação.

No entanto, ainda há muito trabalho, uma vez que, de acordo com dados da empresa, atualmente apenas 15 por cento dos estudantes de ciência da computação dos Estados Unidos são mulheres, país onde estão concentrados o esforços deste projeto educacional.

“Esta é uma perda não só para empresas como a Google, que se beneficia com o desenvolvimento contínuo da web, mas também é uma oportunidade perdida para as meninas”, explica Segalov no blog da Google.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook