Atualizado em: 6 março 2012

Estados Unidos pedem extradição do fundador do Megaupload

Kim Dotcom e três outros sócios, enfrentam agora a extradição para os Estados Unidos, depois que as autoridades norte-americanas completaram o pedido formal.
Você Sabia?
O MegaUpload saiu do ar no dia 19 de janeiro de 2012, após o FBI encerrá-lo por violação de direitos de autor, extorsão e lavagem de dinheiro. Especulou-se que ele foi fechado por estar prestes a lançar um novo modelo de negócios que passaria a concorrer com as gravadoras.

Os documentos para a extradição de Kim Dotcom, fundador do Megaupload, e três de seus parceiros já foram entregues. Os Estados Unidos concluiram o pedido, afirmando que o Megaupload foi uma “mega conspiração”. As acusações, que também incluem extorsão e conspiração para cometer lavagem de dinheiro e violação de direitos autorais,  podem ser lidas no documento.

Kim Dotcom e três outros parceiros envolvidos no Megaupload, enfrentam agora a extradição para os Estados Unidos, depois que as autoridades norte-americanas completaram o pedido formal.

publicidade:

Kim Dotcom e seus quatro sócios quando foram presos

Kim Dotcom e quatro sócios na corda bamba

Os quatro sócios são acusados ​​de extorsão, conspiração para realizar lavagem de dinheiro e violação de propriedade intelectual. Kim Dotcom, junto com Mathias Ortmann, Bran van der Kolk e Finn Batato, violaram as leis de direitos autorais internacionais, causando prejuízo aos seus detentores no valor de 500 milhões de dólares.

Os Estados Unidos acusaram o Megaupload de ser uma “mega conspiração”. Em agosto do ano passado, ao analisar o pedido, era possível entender os motivos pelos quais a extradição foi solicitada à Nova Zelândia, país onde foram presos.

Megaupload foi retirado do ar em janeiro

O site de compartilhamento de arquivos, Megaupload, foi bloqueado pelo FBI em janeiro passado. O fundador do site foi preso e acusado de lavagem de dinheiro e violação de propriedade intelectual. Agora está em liberdade condicional, porém a extradição para os Estados Unidos poderia mudar este regime.

Kim Dotcom foi preso na Nova Zelândia, um dos melhores lugares do mundo para se viver. O país da Oceania é conhecido por seus índices baixíssimos de corrupção, e pela aplicação eficiente das leis. Desta forma, o pedido norte-americano será avaliado de forma imparcial e, caso as autoridades daquele país considerem seu morador mais rico deve ser extraditado, ele será julgado nos Estados Unidos.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook