Atualizado em: 7 fevereiro 2011

Cuidado com o GPS. Ele pode matar!

20081024202320

Os aparelhos de GPS, auxiliares de navegação, cada vez mais estão levando pessoas à morte devido a informações imprecisas.

publicidade:

Pessoas entusiasmadas com a promessa de geolocalização precisa estão se aventurando em locais cada vez mais remotos e inóspitos como é o caso do Vale da Morte, um parque nacional norte-americano situado no deserto de Nevada, Califórnia.

O coordenador do Vale da Morte, Charlie Callagan, em entrevista ao jornal The Sacramento Bee, disse: “É o que eu estou começando a chamar de morte por GPS. As pessoas estão alugando veículos com GPS e elas não têm ideia de como o ele funciona – eles estão dispostos a confiar no GPS para guiá-los no meio do nada”.

Nos últimos 15 anos, pelo menos uma dezena de pessoas morreram no Vale da Morte devido a doenças relacionadas ao calor, graças às temperaturas que no verão, podem (e devem) exceder 120 graus. Os viajantes estão cada vez mais sendo enganados pelo GPS, segundo o jornal.

Em agosto de 2009, Alicia Sánchez quase morreu, depois de seguir as direções erradas do seu GPS. Seu filho de 6 anos de idade não sobreviveu as altas temperaturas. Outro alpinista desapareceu em junho do ano passado no Parque Nacional Joshua Tree. Seu corpo ainda não foi encontrado.

O National Park Service atualizou o website do Vale da Morte com uma advertência sobre o uso de GPS, em um esforço para limitar o número das chamadas “mortes GPS”

O problema é agravado pela falta de cobertura de telefonia celular. Os sinais de celular não são estendidos em regiões remotas, como o Vale da Morte, onde há poucos clientes. Sinais por satélite florescem no deserto aberto – mas não ajudam se não são precisos.

Fonte: The Sacramento Bee

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook