Atualizado em: 1 março 2011

Começou a CeBIT 2011 em Hanover

logo_cebit2011A maior feita de informática do mundo, a CeBIT 2011,  teve início hoje (1º) na  Alemanha em meio a preocupações sobre a segurança e confidencialidade no setor, após o desaparecimento de 150 mil contas de e-mail do Gmail.

A feira CeBIT, em Hanover, comemora esta semana o “cloud computing” ou “informação desmaterializada, sem responder todas as questões relativas à confidencialidade colocadas a respeito desta tecnologia dominada por empresas dos EUA.

publicidade:

Na verdade, no início da CeBIT 2011 na Alemanha, que opera sob o lema “viver e trabalhar na nuvem”, a Google acaba de ilustrar os riscos associados com esta tecnologia.

O Gmail reconheceu “problemas” que afetaram o sistema de mensagens de 150.000 usuários em todo o mundo, que viram desaparecer a sua correspondência eletrônica.

Embora o incidente seja pequeno na escala do gigante da Internet, afetando apenas 0,08% de suas contas de e-mail, é a primeira vez que isso acontece com esta magnitude.

Todos os usuários da Internet que possuem uma conta de e-mail, estão usando os recursos da “cloud computing“.

“A maioria dos consumidores fazem uso da computação em nuvem sem perceberem”, disse August-Wilhelm Scheer, presidente da federação alemã de tecnologia Bitkom. Isso ocorre quando publicaram as fotos de suas férias no Facebook, quando se joga online ou quando eles se inscrevem em um site de encontros.

Eles usam programas de computador que não estão localizados no disco rígido do seu computador, mas em uma “nuvem” de servidores online ao redor do mundo.

Os dados ficam acessíveis de qualquer lugar, e para as empresas, este sistema é mais barato do que criar um servidor com licenças ou aquisição de software.

Bitkom estima que na Alemanha, o volume de negócios com “cloud computing” vai aumentar de 1.100 milhões de euros em 2010 para 8.200 milhões em 2015.

Algumas empresas se recusam a usar servidores localizados nos EUA, onde as leis antiterrorismo permitem o acesso a dados privados.

A desconfiança é acentuada pelo fato de que quase todas as empresas que fornecem serviços de “cloud computing”, são gigantes dos EUA: Amazon, Google e Microsoft.

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook