Atualizado em: 20 setembro 2011

Bin Laden pode ter sido encontrado por supercomputador

Bin Laden pode ter sido encontrado por supercomputador

Milhões de artigos oriundos da mídia jornalística mundial foram usados como base de dados de um supercomputador que foi capaz de detectar a deterioração do otimismo nas nações antes das recentes revoluções ocorridas na Líbia e Egito.

publicidade:

Neste teste inicial bem sucedido do Nautilus, como é chamado, a análise foi feita tendo como base eventos já ocorridos, porém os cientistas afirmaram que o método pode ser usado para previsões de eventos que ainda estão por vir. Este mesmo sistema foi usado para dar informações a respeito do paradeiro do ex-líder da Al-Qaeda, Osaba Bin Laden, morto no mês de maio.

Foram analisados mais de 100 milhões de artigos de sites de notícias desde o ano de 1945, inclusive o arquivo digital do jornal norte-americano New York Times. A informação foi analisada pelo prisma dos sentimentos e localização. No caso de sentimentos, era determinado se a notícia era boa ou ruim, e sobre a localização, se determinava onde o evento acontecia e onde estavam os seus participantes. Palavras como  “terrível”, “agradável” e “horrível” foram usadas.

O supercomputador consegue realizar 8,2 trilhões de operações de ponto flutuante por segundo (Teraflops).

Kalev Leetaru, do Instituto para Computação na Área de Humanas, Artes e Ciências Sociais da Universidade do Illinois, dá a entender que a análise do Nautilus pode ter fornecido informações importantes sobre a localização de Osama Bin Laden, escondido no Afeganistão. Para isso, o supercomputador identificou várias reportagens que apontavam que o líder da Al-Qaeda estava escondido no norte do Paquistão.

Com efeito, demonstrada sua poderosa capacidade analítica dos futuros eventos políticos internacionais, o Nautilus tem servido ao governo dos Estados Unidos e seus interesses.

Fonte: Tecca

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook