Atualizado em: 13 setembro 2011

Apple se borra de medo da Samsung

Entenda porque a Apple tem medo da Samsung e como tentou fraudar o processo judicial onde acusa a gigante coreana de copiar a aparência do iPad 2.

Apple se borra de medo da Samgung

Hoje quero falar sobre as recentes batalhas judiciais entre Apple e Samsung e tentar dar ao leitor alguma luz sobre o assunto. A despeito da demandante ser a Apple, como você poderá ver no desenrolar do texto, a Samsung não é uma vilã.

publicidade:

A Apple acusou a Samsung de copiar o iPad e o iPhone, e as supostas cópias, seriam os dispositivos da linha Galaxy, que já está no mercado há mais de um ano. Então, que diabos leva a espertinha Apple a só demandar uma rival assim tão cara de pau, apenas um ano depois?

Simples, as pessoas estão comprando os Galaxy! As severas limitações impostas pela empresa da maçã mordida, a despeito de toda modernidade, beleza e funcionalidade dos dispositivos Apple, não tem sido suficientes para convencer pessoas que precisam de um dispositivo que, além de ser símbolo de status, atenda plenamente suas necessidades. E a linha Galaxy faz isso.

O Samsung Nexus II é o rival do iPhone que tem despertando a fúria da Apple, enquanto que o Samsung Galaxy Tab 10.1 é o irmão maior que está nos calcanhares do iPad 2. Acredite, há gente que não troca estes dispositivos da Samsung pelos da Apple, nem se a empresa de Jobs os oferecer gratuitamente.

Qual é a acusação?

Falhando em ofuscar a rival pela via da concorrência, a Apple apelou (leia-se “apelou” no sentido mais popular da palavra) para a esfera judicial. A Samsung foi acusada de copiar o que em inglês se chama “look and feel”, que significa em uma livre tradução para o português, “aspecto e sensação de uso”.

Porém, a imagem de conto de fadas moderno que Apple tenta passar, mais uma vez é desmistificada pela sua flagrante tentativa de enganar o tribunal que julga o caso. A empresa, sem intenção, é claro, distorceu as medidas do Galaxy Tab para que ficassem idênticas ao do iPad, conforme você pode ver na imagem anexada ao processo, que reproduzo abaixo. A intenção da Apple era demonstrar que o Galaxy Tab copiou o “look and feel” do iPad 2.

processo-apple-samsung

Porém, o Galaxy Tab 10.1 não possui as mesmas proporções do iPad, conforme denunciou o site holandês, Webwereld. Na figura comparativa abaixo, o Galaxy Tab 10.1 é apresentado com uma proporção de 1,3 para 1, contra 1,36 para 1 do iPad. É impossível discernir esta diferença na imagem. Entretanto, na mesma imagem, na parte superior, vemos as reais proporções do Galaxy Tab: 1,46 para 1. Logo um “descuido” na construção da suposta prova contra a Samsung, no melhor estilo Apple de ser, deveria resolver o problema. Veja a tentativa da Apple enganar o tribunal, desmascarada:

galaxy-ipad

E quem tem razão?

Se eu fosse juiz, e esquecesse que detesto a forma da Apple tratar os consumidores, ainda daria razão à Samsung, e explico. Naturalmente, há entre os meus leitores, alguns fãs da empresa de Jobs, e eu seria estúpido de não admitisse que seus produtos são de fato, inovadores, funcionais e atendem perfeitamente uma grande quantidade de pessoas. Porém há outras pessoas que cometem a heresia de não os considerar suficientes para suas necessidades.

Considere ainda que a acusação de violação do “look and feel”, além de não se configurar como podemos observar nas imagens apresentadas, muito menos é de propriedade da Apple, pois este conceito já foi apresentado em filmes de 1960 e 1968, ou ainda na película “Uma odisseia no espaço” exibida em 2001, tornando o argumento da empresa sem sentido.

E o consumidor?

A ausência de Flash nos dispositivos Apple, o fato da empresa me dizer o que aplicativos devo usar, como usar, impedir que eu compre em outro local senão a sua própria loja, onde os preços são definidos por ela própria, me deixa com a sensação que eu paguei caro por algo que não é meu de fato.

Outras limitações ainda mais esdrúxulas como a ausência de portas USB, slot para cartão de memória e uma saída de vídeo de padrão que não seja proprietário, complementam as razões dos que não enxerga no iPad algo além de um produto “legal”, porém longe de ser “funcional”.

A Samsung por sua vez, dá aos potenciais compradores, tudo isto que eles desejam. Se a pessoa conseguir se colocar à margem desta coisa de que, possuir um Apple é o “must”, acredito que os dispositivos da linha Galaxy são uma opção a ser considerada.

Fonte: Webwereld

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook