Atualizado em: 25 abril 2011

Apple é empresa que consome energia mais suja

De acordo com relatório do Greenpeace, a Apple é a empresa que consome o tipo de energia mais suja entre seus pares, usando fontes de carvão e nucleares.

energia-sujaA maioria de nós pelo menos pensa no impacto ambiental dos nossos hábitos de reciclagem ou o consumo de gasolina de nossos carros. Mas o que acontece com o texto que escrevemos ou nossas atualizações de status?

A tecnologia de empresas de energia usada para armazenar ou transmitir dados está se tornando um perigo para o ambiente, de acordo com um relatório do grupo ambiental Greenpeace.

publicidade:

Segundo o relatório, que foi programado para coincidir com o Dia da Terra, a Apple tem os dados mais sujos de todos.

O relatório “Quão sujos são os seus dados?” examina a quantidade e o tipo de energia consumida por alguns dos centros de dados de grandes empresas de tecnologia, ou seja, enormes locais de armazenamento , onde servidores guardam muitas informações.

Se a internet fosse um país, seria classificado em quinto na quantidade de energia consumida, apenas atrás do Japão e da Rússia, segundo o relatório.

Na classificação do relatório, de nove das maiores companhias de tecnologia, a Apple apresentou a menor pontuação no Índice de Energia Limpa relacionada as suas práticas de armazenamento. A pontuação considera a percentagem de eletricidade limpa, como energia eólica ou solar em data centers, em relação as fontes sujas, como o carvão ou energia nuclear.

O Greenpeace reconhece que esta pontuação é baseada em quantidade limitada de dados públicos e exigiu algumas especulações. O relatório disse que o Greenpeace instou todas as empresas pesquisadas para fornecer informações completas, em seguida as pontuações foram encaminhadas às empresas para que fizessem comentários antes que o relatório fosse publicado.

APPLE, A VILÃ

A pontuação de 6,7% da Apple foi largamente baseada na instalação de mais de 46,400 metros quadrados em Maiden, na Carolina do Norte. Segundo o Greenpeace, esse local consome tanta energia quanto 80.000 casas dos EUA, ou cerca de um quarto de um milhão na Europa.

A matriz energética utilizada pela instalação da Carolina do Norte é feita de apenas 5% de energia limpa , diz o relatório, e o resto vem do carvão (62%) ou nuclear (32%).

Também com classificação de apenas um dígito, a HP aparece no relatório com 9,9%, devido as instalações de energia baseadas quase inteiramente em carvão ou material nuclear

OS MOCINHOS

No topo da lista dos mocinhos, estão a Yahoo (55,9%) e a Google (36,4%) .

O Yahoo coloca a maior parte de seus centros de dados em torno das fontes de energia renovável, diz o Greenpeace, e a Google está investindo em energia eólica e solar, bem como faz acordos de compra de energia de empresas que usam meios sustentáveis ​​para criá-la.

“Seus modelos devem ser usados e aproveitados por outras empresas de Internet (de ‘cloud computing’)”, disse o Greenpeace.

Também estavam no relatório: Amazon (26,8%), Microsoft (25%), Twitter (21%), Facebook (13,8%) e IBM (10,9%).

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook