Atualizado em: 16 maio 2011

Anonymous ataca na França

Os atacantes, supostamente “kacktivistas” do grupo Anonymous, tiveram acesso a milhares de IPs de cidadãos franceses e expuseram as fragilidades dos mecanismos de controle governamentais.

Anonymous ataca na FrançaA empresa francesa privada Trident Media Guard (TMG), responsável ​​por rastrear os endereços IP dos usuários franceses para posterior reclamação no caso de descargas ilegais, foi “invadida” este fim de semana.

Como previsto na lei anti-pirataria francesa chamada “Hadopi”, a empresa TMG, sediada em Nantes, foi escolhida pelas entidades gestoras para realizar o controle dos downloads dos usuários deste país.

publicidade:

Esta norma estabelece que os usuários podem receber até três advertências antes de um juiz lhes aplique uma pena por baixar conteúdo da Internet considerado ilegal. As sanções vão desde multas até o desligamento permanente da conexão à internet dos infratores.

Embora as autoridades francesas não quisessem falar sobre o exato alcance do ataque, foi publicada uma lista de endereços de usuários que utilizaram o BitTorrent, como registrado pela publicação francesa Numerama.

A revista diz que recebeu de um usuário anônimo da Internet, uma lista de 5.342 arquivos de um servidor da TMG, juntamente com uma mensagem assinada pelo Anonymous França. Se trata de arquivos de  BitTorrent monitorados pela TMG e os endereços IP do servidor que hospeda os arquivos, as trocas entre os mesmos e os pares conectados (connected peers).

Os arquivos mais recentes datam de 14 maio de 2011, enquanto o mais antigoa remontam a Abril de 2008. Além disso, não só aparecem IPs de usuários franceses, mas também outros países como EUA, Suécia e Itália.

Coincidindo com este incidente, as autoridades responsáveis pela lei anti-pirataria francesa, devem adotar um protocolo de atuação para a TMG, uma vez que, segundo a publicação francesa Numerama, a empresa trabalha sem garantir a segurança dos arquivos que rastreia.

Com efeito, o Anonymous busca enfraquecer os mecanismos governamentais de controle anti-pirataria, expondo suas fragilidades.

Fonte: Numerama

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook