Atualizado em: 6 setembro 2011

Vacinas Sabin e Salk para Poliomielite

O Ministério da Saúde irá substituir gradativamente a vacina Sabin (em gotinhas) pela Salk (injeção) como garantia de melhorar a prevenção contra a poliomielite. Saiba mais detalhes sobre a mudança.

Muitas doenças já aterrorizaram nosso país e atingiu principalmente crianças, devido a imaturidade de sistemas, ou seja, por não possuir ainda todos os sistemas formados totalmente. Além disso, as crianças são mais propensas a adoecer devido a imaturidade também do sistema imunológico, sistema responsável pelas defesas do nosso organismo.

Dentre as doenças que já atingiram muitas crianças no Brasil está a Poliomielite. É uma doença causada por um enterovírus, sendo mais comum em crianças, mas atinge adultos também. É mais conhecida popularmente como Paralisia Infantil. A Poliomielite já afetou muitas crianças no país, por isso o Ministério da Saúde vem buscando reforços para melhorar e prevenir cada vez mais que a doença atinja mais crianças.

publicidade:

Veja também

Mudanças na vacinação: vacinas Sabin e Salk

Existem dois modos de vacinação contra a poliomielite, com a vacina Sabin e a Salk. A vacina Sabin é a famosa gotinha que administrada via oral, já a Salk é através de injeção. O Ministério da Saúde irá realizar mudanças nas campanhas de vacinação contra a poliomielite. Aos poucos, a vacina Sabin (gotinha) será substituída pela Salk (injeção), mas em um primeiro momento irá ser combinada, será dada a Salk aos 2 e 4 meses e defesa será reforçada com a Sabin.

A mudança ainda não tem data certa para acontecer, mas até todos os postos e pessoas se adaptarem com a implantação da Salk, deve levar cerca de cinco anos. Em países desenvolvidos a Sabin já foi abolida há muito tempo e isso mostra plena maturidade do nosso país de aboli-la também. Embora as duas vacinas sejam eficientes, a de gotinha ainda oferecia riscos para a criança desenvolver a doença, em casos que não houve a deglutição, já no caso da injeção, por mais que tenha uma picadinha, será direto no organismo, sem riscos de falhar.

Após a divulgação da mudança na vacinação, o Ministério ainda divulgou em nota que:

“A Organização Mundial de Saúde (OMS) sinalizou aos países que se preparem para a erradicação da poliomielite no mundo. Quando isso acontecer, uma das medidas será a substituição gradativa da vacina oral, Sabin (composta pelo vírus atenuado) pela Salk (feita com o vírus morto). O vírus, no entanto, ainda é ativo em 26 países no mundo. O Brasil erradicou a doença há 20 anos.”

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook