Atualizado em: 14 junho 2011

Tipos de Arritmias Cardiacas

Entenda mais sobre o que são as Arritmias Cardíacas e sabia através do Sempre Tops como você deverá proceder para realizar o tratamento dessas disfunções.

Com a saúde não se brinca, por isso é muito importante sempre estar atento ao que acontece no nosso corpo. É preciso saber que não devemos procurar um médico apenas quando sentimos algo. Uma visita e um check-up são essenciais para que possamos levar uma vida saudável e sem preocupações maiores. Um dos órgãos que necessita de cuidados especiais é o nosso coração, pois é com ele que nos mantemos vivos. O coração é um órgão vital que pode sofrer com diversas patologias, algumas delas são as arritmias cardíacas, que precisam ser detectadas a tempo para que possa haver os cuidados necessários e apropriados.

publicidade:

O coração

Como falado acima, o coração é um órgão vital e muscular que possui quatro cavidades, chamados de átrios (cavidades superiores) e ventrículos (cavidades inferiores). Tudo é planejado e desenhado de um modo para que o trabalho seja eficiente e contínuo, durante toda a nossa vida. Nosso coração contrai através de suas paredes musculares que juntamente com as cavidades se contraem em uma sequencia precisa expulsando o sangue que por alí passa e utilizando a menor força possível.

A contração cardíaca acontece através de uma descarga elétrica que percorre todo o coração, resultando nas suas contrações de uma maneira rítmica. Isso tudo é regulado pelo sistema nervoso autônomo, composto pelo sistema nervoso simpático e o parassimpático, cada um com suas funções especificas sobre o coração e sobre outros órgãos do nosso corpo.

O coração além das cavidades, possui também válvulas que abrem e fecham para que ocorra a passagem do sangue. Uma vez que essa contração e que essas válvulas não abram e não se fechem de maneira correta e rítmica, essas disfunções são tidas como arritmias cardíacas.

Arritmias cardíacas

Existem diversas arritmias cardíacas, que podem ter ou não sintomas e podem causar problemas ou não para a saúde do portador. Quando uma arritmia chega a afetar o processo de bombeamento do coração ela pode causar enjoos, vertigens e até as famosas síncopes (desmaios). Essas arritmias requerem atenção imediata e requerem de cuidados médicos.

É preciso saber em que momento da contração que ocorre a arritmia. Para isso, com um exame de eletrocardiograma o cardiologista consegue identificar se a arritmia acontece nos átrios ou nos ventrículos. As arritmias ventriculares são as mais graves, pois afetam o ventrículo esquerdo que possui a maior força de contração, principal responsável por bombear o sangue para o resto do corpo. Mas, não são arritmias perigosas, só é preciso atenção e mudança em alguns hábitos.

Muitas arritmias aparecem juntamente com a mudança no estilo de vida e muitas delas cessam também com certas mudanças. Por exemplo, um indivíduo que nunca teve o costume de praticar exercícios e passa a praticar de uma maneira controlada, a arritmia pode cessar.

Tipos de Arritmias Cardíacas

As arritmias cardíacas são divididas e classificadas de acordo com alguns fatores, como frequência, formação, local de origem, entre outros. As mais comuns são as quanto à frequência, que podem ser classificadas como:

Bradicardia: quando o coração bate mais devagar que o normal, ou seja, menos de 60 vezes por minuto. Em alguns casos, a bradicardia é normal, como no caso de atletas.

Taquicardia: quando o coração bate mais rápido que o normal, ou seja, mais de 100 vezes por minuto. Esse batimento exacerbado ocorre normalmente durante a realização de uma atividade física ou diante de algum estresse, algum abalo emocional ou de outras doenças.

As arritmias que são classificadas quanto ao local de origem, são as:

Atriais: o início dos batimentos cardíacos tem origem no átrio direito, no caso de arritmias atrais, esses estímulos são gerados em excesso ou abaixo do esperado, então o estímulo acaba sendo gerado em outro lugar dos átrios.

Juncionais: são aquelas arritmias que ocorrem devido a um mau funcionamento das válvulas, ou seja, ocorrem na junção dos átrios com os ventrículos.

Ventriculares: são as tidas como as arritmias mais perigosas, que ocorrem nos ventrículos e podem até levar a morte.

 

Tratamentos

Uma das maneiras mais simples de controlar uma arritmia é através do uso de medicamentos prescritos pelo médico cardiologista. Os medicamentos são responsáveis por controlar os sintomas causados pela arritmia, mas é preciso ter cuidado e ter uma boa orientação médica, pois alguns fármacos produzem efeitos colaterais e podem até piorar a arritmia existente.

Outras arritmias mais severas são corrigidas através de intervenções cirúrgicas e através de outros procedimentos invasivos. Na maioria das vezes, essas arritmias mais graves, são decorrente de alguma doença coronariana.

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook