Atualizado em: 20 maio 2013

Tendinite – Sintomas e Tratamento

O que é?

publicidade:

Tendões são tecidos fibrosos, densos e resistentes, através dos quais os músculos se prendem aos ossos, e permitem a realização do movimento articular. O sufixo “ite” em Medicina, geralmente está associado à existência de inflamação. Assim sendo, Tendinite significa inflamação do tendão. Como se trata de um termo extremamente popularizado, o termo “Tendinite” foi consagrado pelo uso para se referir a qualquer processo doloroso que não apresente alterações ósseas ao exame de Raios-X. As causas das Tendinites propriamente ditas são variadas, e podem estar associadas à presença de muitas condições ou doenças, incluindo:

  • Esforço físico intenso ou repetido;
  • Traumas mecânicos
  • infecções
  • Doenças Reumatológicas
  • Doenças do Sistema Imunológico
  • Distúrbios metabólicos
  • Iatrogenia
  • Processos degenerativos das articulações
  • Neuropatias que induzam alterações musculares

Sintomas:
Dor latente ao movimento ou até mesmo coceiras (digo coceiras pois quando a circulação é afetada um sintoma é esse).
Fadiga muscular e falta de força para atividades cotidianas.
Cãimbras (decorrente da fadiga).
Em casos mais graves: Imobilidade e Inflexibilidade consideráveis, seguidos de ainda mais dor.
E nos casos gravíssimos: perda total da sensibilidade e mobilidade, e deformação.

Precauções:

Todos sabemos… devemos alongar antes e depois de qualquer exercício físico. Isso vale, também, para o ato de tocar qualquer instrumentos. Como estamos falando de instrumentos de corda, começamos pelos dedos, pulsos e antebraços. Depois braços e ombros, e, se preferir, pescoço e costas. Qualquer tipo de alongamento para esses grupos são válidos. Fica inviável mostrá-los aqui sem fotos, mas se precisar, podes procurar qualquer personal trainer, médicos ortopedistas, traumatologistas, fisiatras ou fisioterapeutas e perguntar-lhes quais alongamentos podem ser realizados.

As inflamações normalmente nos aparecem em articulações (pulsos, joelhos, cotovelos) ou então em feixes com muitos tendões (antebraços, ombros), por isso devemos sempre estar atentos a mobilidade e flexibilidade destes. Então, estude seu corpo, tente prever seus limites para tentar superá-los com êxito, sem causar problemas. Ter uma boa flexibilidade requer uma compensação para estabilizar a articulação. Possuir tônus muscular suficiente para segurar a sua flexibilidade é vital para até mesmo evitar torções.

A falta de potássio, cálcio e sódio são causadores de deficiências em músculos e tendões. Cãimbras, cansaço rápido, atrofia (perca de massa e força) e impermeabilidade das células são indicadores da má alimentação. Nessas condições a LER (lesão por esforço repetitivo – a mesma de que escrevi anteriormente) e a inflamação criam forças para nos perturbar. O potássio encontramos principalmente na banana. O cálcio no leite, de preferência o integral. E o sódio no sal de cozinha. Ou seja, com excessão do potássio, temos nossas necessidades supridas. Ah! tu não toma leite? não tem problema, o ser humano na verdade deveria parar de consumir leite a partir dos 10 anos de idade pois a dieta normal sem leite já supriria a quantidade necessária para um adulto.

Praticar exercícios físicos é muito importante para manter nossos tendões resistentes e no lugar ( = a manter estabilidade). Recomendo basquete, remo, musculação, enfim, algum esporte que movimente, de forma suave, os pulsos.
Aquecer os braços é importante quando o clima é frio ou úmido. E de preferência aquecer antes de alongar para evitar lesões pelo alongamento. Obs.: o aquecer que eu me refiro não é fazer cromatismo na guitarra, é aumentar a temperatura de seus braços antes de alongar para depois tocar na guitarra.

Importante ainda, é o descanço entre atividades que utilizem os mesmos grupos musculares. Toque guitarra durante uma hora e descance 15 minutos ou mais (o importante é sentir-se bem), alongando. Pelas minhas pesquisas a causa primeira das lesões vinculadas a inflamações são má postura e exagero de tempo na prática das atividades. O descanço é tão importante quanto o resto. Tu podes tocar as 12 horas por dia como de costume, desde que haja intervalos de 1 hora com descanços.

Recuperação

Inflamação nos tendões é um processo rápido a medida que vamos perdendo força na região afetada. Mas a “desinflamação” é muito lenta. Os tratamentos, muitas vezes, são vagarosos e parecem nunca dar resultado. O que devemos ter em mente é o cuidado durante o tratamento e DEPOIS também.

Primeiro, lembre-se, a inflamação penetra nas frestas deixadas pela perda de massa dos tendões, causada pela pressão exercida no local. Bolsas de gelo são recomendadas por serem antiflamatórios e analgésicos. No Brasil, o método mais usado ainda é o gelo, por se tratar do avanço máximo que temos disponível por aqui à grande população. O gelo dá ótimos resultados sim, mas como tratamos com o corpo humano, algumas pessoas demonstram intolerância ao gelo, tendo que optar por outras formas de tratamento “caseiro”.

Um problema do gelo é a contraçao muscular causada, acarretando mais dores, mas sempre em primeiro caso tente o gelo (mas saiba distinguir a dor causada pela sua intolerância da de mau uso do gelo, como no caso da aplicação excessiva que dá aquela sensação de queimação). Então, gelo local por 20 minutos em média, não passe de 30 minutos para não “congelar” o músculo. E nunca gele o seu braço e vá tocar guitarra, espere o tempo necessário até que possas aquecer-se, alongar e tocar novamente. Recomendado passar gelo após tocar.

Há remédios antiflamatórios e injeções (para casos extremos, como perda total de movimento e sensibilidade) que em alguns não resolve o problema, mas devem ser testados (com conhecimento de seu médico!!!), pois um tratamento fisioterápico torna-se dispendicioso, porém mais ideal.

PROCURE UM MÉDICO para orientar-te. Remédios a base de Diclofenaco (princípio ativo dos antinflamatórios mais populares para tendinites) não devem ser utilizados por mais de 2 semanas (salvo prescrição médica), por causarem uma séreo de efeitos colaterais a curto prazo: raciocínio lento e agravamento ou surgimento de problemas respiratórios, circulares e cardíacos.

Aos primeiros sintomas, como cansaço, rigidez, dor e inflexibilidade, dirija-se a um profissional, não será um texto retirado da internet que examinará o seu caso e dar-lhe uma receita.

O padrão é não cesar atividade musical, continue tocando sua guitarra, mas sem exageros, e escolha fazer atividades que estimulem a musculatura de seus pulsos e antebraços. Importante pensar em um trabalho de reposição da força perdida com o problema. Procure um profissional habilitado para esse tipo de recondicionamento muscular, ou até mesmo o seu médico.

Fonte: Fórum Cifra Club

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook