Atualizado em: 19 março 2013

Riscos do Consumo em Excesso de Azeite

Saiba quais são os riscos do consumo em excesso de azeite na alimentação.
Você Sabia?
Para manter a saúde o ideal é consumir um azeite que apresente pouco colesterol e pouca gordura saturada!
Riscos do Consumo em Excesso de Azeite

É interessante observar os Riscos do Consumo em Excesso de Azeite até mesmo para ficar com a saúde em dia. (Reprodução)

O consumo na medida certa só faz bem para a saúde, mas o consumo exagerado pode até engordar a pessoa.

A pessoa adulta não deve consumir mais de duas colheres de sopa de azeite por dia.

publicidade:

Uso do Azeite

Mesmo assim quando for fazer frituras a pessoa deve utilizar óleos poliinssaturados, como os óleos feitos a base de girassol, cânola, milho, que são muito mais saudáveis para o organismo, que as gorduras de origem animal, como a banha.

Há ainda o fato de que o azeite é bem mais barato que as gorduras monoinsaturados. Sendo que as gorduras monoinsaturadas ao serem aquecidas, perdem todas as suas propriedades benéficas, ou seja só há benefícios no consumo de azeites monoinsaturados usados frios.

Cuidado com o Exagero!

Deve-se tomar cuidado também com o consumo exagerado do azeite que contém muitas calorias e engorda. Sendo que para manter a saúde o ideal é consumir um óleo que apresente pouco colesterol e pouca gordura saturada.

Na hora de escolher um azeite é bom analisar os diversos tipos de azeite, pois para determinar a qualidade do azeite, se avalia o grau de acidez, pois  quanto menor for a acidez, maior é será a pureza.

O azeite extravirgem é o mais puro dos azeites, sendo que seu grau de acidez não ultrapassa 1% para cada 100 ml. O tipo virgem chega a 2% e os com grau de acidez maior que 2% passaram por mais etapas de processamento durante sua elaboração.

Mas não devemos nos esquecer de verificar a  data de fabricação e a  validade do produtos, além de mantê-lo em temperatura ambiente.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook