Atualizado em: 5 julho 2013

Riscos da Automedicação: Principais problemas causados por uso demasiado de remédios

Dificilmente vai encontrar pessoas que nunca tomou um analgésico sem prescrição médica para acabar com aquela dor de cabeça irritante febre ou dor no corpo
Você Sabia?
Que o primeiro remédio que surgiu para curar determinada doença e sua marca é bem conhecida é a famosa Aspirina.
auto

O uso de medicamentos exige do paciente responsabilidade e boa dose de informação.

Quem nunca tomou um remédio sem a indicação de um médico depois de uma dor de cabeça ou mesmo febre? Ou até mesmo teria pedido a opinião de um amigo a respeito de que medicamento deverá ingerir em algumas ocasiões?

Na maioria das vezes a automedicação é uma solução para um alívio imediato de alguns sintomas, apesar disto poderá trazer sérias consequências pois pode mascarar um problema mais grave.

publicidade:

Medicação por Conta Própria

A medicação opor conta própria é um verdadeiro veneno, e um dos exemplos de problemas de saúde pública tanto no Brasil como no mundo. De acordo com dados divulgados recentemente pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas o SINTOX os medicamentos foram responsáveis por mais de 28% de todas as situações de intoxicação no Brasil.

Enquanto isto a utilização de medicamentos de forma incorreta poderá ainda a carregar um agravamento de uma doença, já que poderá esconder alguns sintomas mais graves. Se o remédio por acaso for um antibiótico, este cuidado deverá ser redobrado. A utilização abusiva deste produto poderá facilitar muito o aumento das resistências de microorganismos até mesmo comprometendo toda a eficiência dos tratamentos.
Existem ainda várias outras preocupações com relação a utilização de remédios, e ela é relativa a combinação inadequada de medicamentos, neste sentido a utilização dos medicamentos poderá tanto anular como também potencializar os efeitos de um ou outro.

Sobre a Automedicação

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), existe a utilização racional de medicamentos quando estes pacientes acabam recebendo medicamentos que são apropriados para suas devidas condições clínicas, isto em doses e também períodos considerados adequados para que sejam apropriados as atividades e particularidades consideradas individuais, com um baixo custo tanto para eles como para toda a comunidade. Esta foi a definição proferida e que está em vigor desde então da Conferência de Nairobi, que aconteceu em 1985.

Informação

A utilização de remédio de forma incorreta ou mesmo irracional poderá até mesmo se trazer outras consequências também graves como reações de alergias, dependências ou até mesmo a morte.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook