Atualizado em: 9 fevereiro 2010

Programa Saúde da Família

O Programa Saúde da Família, ou PSF, tem como intuito dinamizar o SUS– Sistema Único de Saúde -. Ele busca maior racionalidade na utilização dos demais níveis assistenciais e tem produzido resultados positivos nos principais indicadores de saúde das populações assistidas às equipes saúde da família.

publicidade:

Criado em 1994, ele funciona da seguinte forma: equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde são responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada. As equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da saúde desta comunidade.

As equipes são compostas, no mínimo, por um médico de família, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e 6 agentes comunitários de saúde. Quando ampliada, conta ainda com: um dentista, um auxiliar de consultório dentário e um técnico em higiene dental.

Veja as principais características do Programa:

– manter atualizado o cadastramento das famílias e dos indivíduos e utilizar, de forma sistemática, os dados para a análise da situação de saúde considerando as características sociais, econômicas, culturais, demográficas e epidemiológicas do território;

– definição precisa do território de atuação, mapeamento e reconhecimento da área adstrita, que compreenda o segmento populacional determinado, com atualização contínua;

– diagnóstico, programação e implementação das atividades segundo critérios de risco à saúde, priorizando solução dos problemas de saúde mais freqüentes;

– prática do cuidado familiar ampliado, efetivada por meio do conhecimento da estrutura e da funcionalidade das famílias que visa propor intervenções que influenciem os processos de saúde doença dos indivíduos, das famílias e da própria comunidade;

– trabalho interdisciplinar e em equipe, integrando áreas técnicas e profissionais de diferentes formações;

– promoção e desenvolvimento de ações intersetoriais, buscando parcerias e integrando projetos sociais e setores afins, voltados para a promoção da saúde, de acordo com prioridades e sob a coordenação da gestão municipal;

– valorização dos diversos saberes e práticas na perspectiva de uma abordagem integral e resolutiva, possibilitando a criação de vínculos de confiança com ética, compromisso e respeito;

– promoção e estímulo à participação da comunidade no controle social, no planejamento, na execução e na avaliação das ações;

– acompanhamento e avaliação sistematica das ações implementadas, visando à readequação do processo de trabalho.

Como resultado, uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com a Universidade de São Paulo e Universidade de Nova York, demonstra que a cada 10% de aumento de cobertura o índice de mortalidade infantil cai em 4,6%.

O Programa Saúde da Família é uma prova de que é possível flexibilizar o modelo de atendimento visando alcançar todas as pessoas, principalmente os mais carente de regiões mais afastadas do Brasil.

Saiba mais em: http://dtr2004.saude.gov.br/dab/atencaobasica.php#saudedafamilia

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook