Prevenção da Escarlatina

Algumas doenças são extremamente comum na infância. Isso acontece, pois quando somos crianças nosso sistema imunológico ainda não está completamente forte para combater certas doenças. Normalmente, para se conseguir resistência, os anticorpos precisam antes de tudo entrar em contato com a doença, para que eles saibam como proteger o organismo. Por isso, a princípio ficamos bastante doentes, mas com o passar do tempo nosso corpo cria resistência. Assim como a caxumba, catapora e sarampo, a escarlatina era um dos problemas que afetava milhares de crianças, sendo menos comum atualmente.

O que é?

A escarlatina é uma doença que causa infecção em crianças e adolescentes. Trata-se de uma infecção de garganta juntamente com manchas avermelhadas pela pele, manchas essas chamadas escarlates, daí que vem seu nome.

Antigamente, a escarlatina era vista como uma doença perigosa, pois não havia um tratamento adequado e específico para a doença. Isso fazia com que a doença acabasse evoluindo para uma fase mais grave, podendo causar na maioria das vezes nefrite e febre reumática. Hoje já não é mais assim, pois já existe vacinas e tratamento adequado.

Sintomas

A escarlatina normalmente se manifesta com febre alta, calafrios, dores pelo corpo, queda do estado geral e dor de garganta causada pela inflamação. No segundo dia de contaminação pela doença, a criança começa a apresentar as manchas vermelhas pelo corpo. As manchas vão aparecendo e tomando conta de todo o corpo, iniciando na maioria das vezes pelo tórax.

Além desses sintomas e das manchas vermelhas, em regiões de articulação, a escarlatina manifesta-se com o aparecimento de faixas mais escuras, na cor bordô. A língua acaba ficando mais áspera e avermelhada e no ultimo estágio da escarlatina, a pele começa a descamar.

Tratamento e Prevenção

O tratamento é baseado no uso de antibióticos à base de penicilina, além do uso de antitérmico para controlar o estado de febre. Além dos medicamentos, é interessante que a criança mantenha repouso e que beba bastante líquido e que coma alimentos fáceis de engolir, para não machucar ainda mais a garganta.

Existem maneiras melhores ao invés de tratar adequadamente, é prevenir. Com a prevenção, a doença não se instala. Para prevenir a escarlatina é preciso evitar contato com pessoas que estejam infectadas pela doença.