Atualizado em: 31 março 2010

Odontopediatria e Especialização

 

publicidade:

Segundo o site ESHOJE beta do dia 15 de março de 2010, cerca de 90% dos traumas dentários não são tratados. Este resultado foi conseguido por meio de uma pesquisa realizada pela Faculdade de Odontologia da Usp.

Os pesquisadores examinaram mais de 3.200 crianças, de cinco meses a cinco anos de idade, em Diadema (Grande São Paulo). Em 2002, 9,4% delas tinham sofrido algum trauma dentário. Dois anos depois, eram 12,9%, e, em 2006, 13,9%.

O orientador da pesquisa Marcelo Böenecker, disse que os pais na maioria das vezes não procuram os dentistas porque acham que as fraturas não trarão grande conseqüência.

Esta pesquisa mostra a real situação no que diz respeito aos problemas bucais em nosso país. Os pais acabam por esquecer de levar os filhos ao dentista, algo que deveria ser primordial.

Para diminuir os números de tais casos no Brasil é necessário que além dos pais se prontificarem a perstar mais atenção a saúde bucal de seus filhos, aumente o número de profissionais especializados que possam com trabalho e determinação mudarem estes números.

Os cursos de Especialização em Odontopediatria e Odontologia para Pacientes com necessidades especiais oferecem aos cirurgiões-dentistas conhecimentos sobre aspectos físicos, psíquicos e biológicos dos bebês, crianças e adolescentes, tanto para aqueles que possuem desenvolvimento normal quanto para os que têm necessidades especiais, bem como conhecimento de técnicas específicas aos mesmos, proporcionando-lhes oportunidade de realizar com destreza, confiança e eficiência o tratamento odontológico.

Para aqueles que querem ajudar a melhorar esses números, se especializando em cuidar da boca de milhares de brasileiros, lembre-se de procurar uma faculdade que seja aprovada pelo MEC.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook