Atualizado em: 1 agosto 2011

Malária - Sintomas e Tratamento

Conheça todos os sintomas de uma das doenças que já foi responsável por milhares de mortes, a Malária. Saiba tudo sobre ela e como é feito o seu tratamento.

Existem doenças que são extremamente perigosas e que já foram responsáveis por diversas mortes pelo mundo. Algumas doenças se tornaram epidemia e aos poucos foram sendo controladas pelas organizações de saúde de diversos países. Dentro dessas doenças, uma delas foi a Malária, que hoje já está controlada, mas que ainda existe e que afetar qualquer pessoa. Saiba mais sobre a malária.

O que é?

É uma doença causada por protozoários como o Plasmodium vivaxPlasmodium falciparum, Plasmodium malariae e Plasmodium ovale: os dois primeiros ocorrem em nosso país e são mais frequentes na região amazônica. Não é somente conhecida como Malária, mas é conhecida também como impaludismo, febre palustre, maleita e sezão. A malária é transmitida através de um agente, no caso o mosquisto do gênero Anopheles. É um mosquito que uma vez que pica o indivíduo, libera seus parasitas sobre a pele, podendo penetrar através de feridas. Existem outras possibilidades de contágio como transfusão de sangue, uso de seringas infectadas e mães grávidas que também estejam infectadas.

publicidade:

Uma vez que a pessoa é infectada, os parasitas se direcionam para o fígado e dão início a um ciclo que dura aproximadamente seis dias até 15 dias, isso irá depender do parasita que está infectando a vítima.

Sintomas

Toda doença produz sinais e sintomas. Os sintomas mais comuns da Malária são:

  • Febre alta
  • Sudorese
  • Calafrios
  • Palidez
  • Cansaço
  • Falta de Apetite
  • Dores na cabeça

Para confirmar se há mesmo a presença da doença, são feitos exames específicos de sangue para verificar se há a presença do parasita no sangue, confirmando assim a doença.

Tratamento

tratamento é feito com o uso de fármacos orais e deve ser iniciado o mais rapidamente possível, para evitar complicações como anemia, icterícia e mau funcionamento dos órgãos vitais, além dos riscos que um indivíduo acometido pelo P. falciparum pode estar sujeito.

A prevenção consiste em evitar picadas do mosquito, fazendo o uso de repelentes, calças e camisas de manga longa, principalmente no período de fim da tarde e início da noite. Evitar o acúmulo de água parada a fim de impedir a ovoposição e nascimento de novos mosquitos é outra forma de evitar a malária.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook