Atualizado em: 16 maio 2012

Estudo diz que maconha reduz sintomas da esclerose múltipla

A maconha para uso medicinal; estudo realizado nos Estados Unidos apontou que a erva é benéfica para o tratamento de esclerose múltipla.
Você Sabia?
A maconha (cannabis sativa) como medicamento é um assunto que vem sendo discutido há anos pelo mundo. Em 2000 uma pesquisa foi realizada nos Estados Unidos para que se descobrissem os reais benefício e malefícios em usar a erva para o combate de doenças.
Maconha para uso médico

Estudo aponta que a maconha ajuda a reduzir os sintomas de esclerose múltipla. (Foto: Divulgação)

Nesta semana os veículos de comunicação puderam divulgar um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Diego que afirma que a Maconha é boa para esclerose múltipla.

A esclerose múltipla se manifesta no sistema nervoso central, a pessoa que tem a doença sente que suas funções motoras, de visão e o controle da bexiga estão fora do normal, isso acontece, pois a vítima é afetada no cérebro e na medula espinhal.

publicidade:

O Estudo

Os autores do estudo escolheram de forma aleatória 30 pacientes, eles foram divididos em dois grupos, o primeiro passou pela experiência de fumar maconha, já o segundo foi tratado com um placebo.

Os pacientes fumavam as substâncias uma vez por dia, esse processo teve duração de três dias. Após 11 dias de pausa os grupos se revezaram para fumar a substância que ainda não haviam consumido, ou seja, os dois lados experimentaram tanto a maconha quanto o placebo.

Diagnóstico

A maconha reduziu mais a dor do que o placebo, isso por que o sintoma de epasticidade diminui. Mas é importante frisar que ainda não é possível utilizar a erva para esse tratamento sem antes achar uma forma de amenizar seus efeitos, pois foi possível notar nos pacientes a perda de concentração e atenção.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook