Atualizado em: 13 janeiro 2011

Labirintite – Sintomas, Tratamento

Não existe doença melhor ou pior, doença é ruim de qualquer forma.

publicidade:

Por esta razão é necessário que ao menor sintoma de que algo no nosso organismo não esteja bem que façamos uma visita ao nosso médico, pois a maioria das doenças quando diagnosticadas no começo evitam sofrimentos futuros e a cura é mais rápida.

A Labirintite é uma desordem do equilíbrio, geralmente seguinte a uma infecção no trato respiratório superior.

Como o nome sugere, a labirintite é um processo inflamatório que afeta os labirintos.

Sintomas

Entre os sintomas a tonteira também é notada, pois tonteira e tontura são diferentes.

A tontura é a falta de equilíbrio e a tonteira é relacionada à orientação no espaço.

A labirintite inflama o labirinto que é localizado no ouvido e esse labirinto tem a função de informar ao cérebro sobre o equilíbrio e também a localização do corpo no espaço.

As pessoas que possuem labirintite quando se abaixam e levantam sentem tonteiras, tonturas e vertigens, pois perdem totalmente o equilíbrio chegando a cair.

Em alguns casos a pessoa nem mais consegue realizar suas tarefas do dia a dia sendo em casa ou no trabalho.

A labirintite pode ser causada por irritação do labirinto, alguns medicamentos, por vírus, bactéria, lesão na cabeça, alergia ou reação a um determinado medicamento, estresse e hereditariedade.

Essa doença atrapalha muito a vida do paciente que fica totalmente impossibilitado de fazer suas tarefas, pois depois da primeira tontura a pessoa fica muito preocupada e com medo que ela volte e com isso se limitam muito no dia a dia.

Com relação ao trabalho atrapalha mais ainda por causa da insegurança que o paciente fica.

Ansiedade crônica é um efeito colateral comum da labirintite, o qual pode produzir tremores, palpitações do coração, ataques de pânico e depressão.

Geralmente o ataque de pânico é um dos primeiros sintomas que ocorrem quando a labirintite começa.

Tratamento da labirintite

A recuperação de labirintite aguda geralmente leva de 1 a 6 semanas, porém não é incomum que sintomas residuais (desequilíbrio e/ou tontura) permaneçam por muitos meses ou até anos.

É importante tratar qualquer desordem de ansiedade e/ou depressão tão logo possível para permitir ao cérebro compensar qualquer dano.

Ansiedade aguda pode ser tratada a curto prazo com os medicamentos recomendados pelo médico, porém o uso a longo prazo não é recomendado por causa da característica desses medicamentos de criar dependência.

A labirintite viral deve ser tratada o mais cedo possível com corticosteróides, e possivelmente medicação antiviral, para prevenir danos permanentes ao ouvido interno.

Alguns casos de labirintite podem ser confundidos com outras doenças de sintomas parecidos.

Terapia de reabilitação é uma forma de eliminar ou reduzir a tontura residual decorrente da labirintite.

Ela funciona ao fazer com que o cérebro utilize mecanismos neurais já existentes.

Fiquem atentos a qualquer sintoma e procure sempre a orientação de um médico!

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook