Atualizado em: 22 março 2012

Importação de próteses de silicone está proibida no Brasil

Brasil suspenderá importação de próteses, e implantará novas regras para a liberação de novas remessas. Confira a matéria.
Você Sabia?
Em pesquisa realizada do Conselho Regional de Medicina mostrou que 90% das denúncias de erro ou negligência em cirurgia plástica foram realizadas por profissionais sem o título de especialista.

O escândalo das próteses mamárias veio à tona no fim do ano passado, motivo este para o rigor agora na inspeção. (Divulgação)

A nova resolução que foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) nesta ultima terça-feira (20), estabelece que a importação de próteses de silicone está proibida no Brasil, de acordo com nova regra.

A Lei já entra em vigor hoje (22) e coloca somente como vendidas as próteses que receberem certificado junto ao Inmetro.

publicidade:

Estudo feito em Janeiro

Para colocar em concessão a nova regra, os estudos já vem sendo realizados desde o mês de janeiro bem depois do escândalo que envolveu as próteses feitas com silicone adulterado das marcas Rofil e PIP.

O próprio presidente da ANVISA Dirceu Barbano já tinha anunciado que seria realizado uma inspeção rigorosa de lote a lote para assim não haver erros. A Inspeção também se estenderia para os preservativos e luvas descartáveis que também são feitos com o mesmo material o silicone.

Alerta para Inspeção

Antigamente, todas as próteses que seriam vendidas no mercado nacional precisavam apenas apresentar um registro junto a ANVISA de boas maneiras de fabricação, sendo que os lotes não eram analisados. Por isso a idéia com a nova proposta de inspecionar o produto que já chega ao país, evitando novos casos ou escândalos como o caso das próteses francesas.

A Nova proposta foi colocada em consultoria publica, onde o próprio Inmetro previa este controle de qualidade por meio de pequenas auditorias e alguns dos analises ficaria por responsabilidade de laboratórios cadastrados nas produções das próteses.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook