Atualizado em: 25 fevereiro 2013

Hipogonadismo: O que é e qual o tratamento

De acordo com o conselho nacional de medicina, cerca de 20% dos homens com idade acima de 60 anos sofrem com uma doença chamada Hipogonadismo. Todavia não são todos que conhecem acerca deste fato, muito menos do que se trata.
Você Sabia?
Que o termo hipogonadismo é geralmente aplicado para os defeitos permanentes, ao invés dos temporários ou reversíveis, e geralmente implica deficiência dos hormônios reprodutivos, com ou sem defeitos de fertilidade.
homem-preocupado

O diagnóstico de hipogonadismo deve ser aventado.

Então o que é o Hipogonadismo e qual o tratamento? Trata-se da diminuição da testosterona. A partir dos 50 anos de idade este hormônio diminui de maneira progressiva, o que consequentemente proporciona alterações na qualidade de vida do sujeito.

Em casos de hipogonadismo o homem sente diversos sintomas com a ausência da testosterona, sendo o principal dele a diminuição da libido e a disfunção erétil, mas também pode ocorrer anemia, cansaço, diminuição da massa muscular, irritabilidade, osteoporose, aumento de peso e até mesmo depressão.

publicidade:

Causas

As causas são variadas, podendo ser ocasionada pela desnutrição, uso indevido de fármacos, síndromes congênitas, dentre outras. O tratamento é diversificado. No caso de jovens, ou até mesmo de homens na idade puberal, é preciso que o tratamento seja feito a base de doses de testosterona.

As doses são administradas ao mês, cerca de 50mg de enantato ou cipionato e cada três ou seis meses essa quantia deve ser alterada, para maior, assim aos poucos o organismo atinge a maturação sexual adequada. Outro tipo de terapia também é utilizado, à base da administração de HCG, em pequenas doses de 200 UI em dias diversificados, geralmente faz-se um mapeamento dos melhores dias. A vantagem deste método que ele induz a virilização e o crescimento dos testículos acaba sendo estimulado.

Tratamento

Já na idade adulta é feito um tratamento com testosterona, para que a virilização e a função secual se normalize, além de manter a capacidade muscular e óssea do homem. As doses são administradas a cada duas semanas, com quantias de 100 ou 200 mg. O objetivo é ajustar o nível do hormônio, portanto, antes da aplicação do hormônio é preciso sempre verificar os níveis de testosterona do paciente.

Informação

Atualmente cerca de 45 milhões de homens sofrem com Hipogonagismo, que se apresenta principalmente após os 60 anos. Acredita-se ainda que até o ano de 2050, 160 milhões de homens sofrerão com a ausência deste hormônio.

Vídeo sobre o Hipogonadismo

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook