Atualizado em: 11 julho 2011


Febre Maculosa - Sintomas e Tratamento

Tudo sobre essa doença mais comum em zonas rurais e extremamente silenciosa, a Febre Maculosa. Saiba o que acontece com o organismo, os sintomas e seu tratamento.
Algumas doenças possuem uma forma de transmissão bem comigo, através de um bicho. Muitas são transmitidas através de animais contaminados ou através de insetos que simplesmente carregam esse vírus ou bactéria para o hospedeiro, que somos nós no caso. Uma doença que é transmitida dessa forma é a Febre maculosa, doença menos comum hoje em dia, mas que já levou muitas pessoas a óbito antigamente. Saiba mais sobre ela.

O que é?

A febre maculosa é uma infecção causada pela bactéria Rickettsia rickettsii. O transmissor dessa bactéria é o carrapato, que serve como transportador até chegar ao hospedeiro, o homem. É uma doença pouco comum, embora o número de pessoas infectadas tenha aumentado desde o ano de 96. A maioria dos casos não é diagnosticado a tempo, pois seus sintomas muitas vezes não são notados e por ser uma doença mais comum em regiões rurais.

A bactéria causadora da Febre Maculosa vive dentro das células dos carrapatos e são transportadas por eles nas suas glândulas salivares. O carrapato mais comum no Brasil é o do tipo Amblyomma cajennense. É um carrapato comum em animais domésticos, mas também atinge animais mais selvagens.

O carrapato ao chegar ao hospedeiro, pica-o e através da sua regurgitação penetra a bactéria na corrente sanguínea do animal. No homem isso não ocorre, pois seria preciso que o carrapato ficasse aderido cerca de 6 horas. O contágio se dá pela exposição da pessoa a um animal infectado pelo carrapato. Portanto, não é uma doença que passa para o outro através de saliva ou fezes.

Sintomas

Os sintomas da Febre Maculosa muitas vezes não aparecem ou aparecem de uma maneira muito fraca, dificultando o seu diagnóstico. Em pessoas que desenvolvem os sintomas, eles podem ser: febre alta ou moderada, podendo durar até 3 semanas. Dor no corpo, dores de cabeça intensa, calafrios, inchaço nos olhos e conjuntivas. O local dá picada pode se transformar em uma úlcera necrótica e muitas vezes a doença pode evoluir para cura espontânea em 3 semanas. Nas formas mais graves, a doença se manifesta com lesões de pele nos dedos, nas orelhas, no nariz e também pode haver náuseas, vômitos e tosse seca.

Tratamento

O tratamento é basicamente medicamentoso na intenção de diminuir as manifestações da doença. Então, o tratamento se dá pelo uso de analgésicos, antitérmicos, repouso com bastante hidratação via oral. Para casos mais graves, deve-se utilizar antibióticos no tratamento.


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook