Atualizado em: 11 julho 2011


Erisipela - Sintomas e Tratamentos

Saiba tudo sobre essa doença de pele tão comum e que afeta muita gente, a Erisipela. Tudo sobre como ela é adquirida, como prevenir e como se tratar.
Um dos lugares mais sensíveis e que refletem muito bem como anda nosso organismo é a nossa pele. Tudo que acontece dentro de nós de um jeito ou de outro é refletido nela. Sempre que temos algum problema ou alguma doença, a pele se mostra de outro jeito, seja mais ressecada, seja mais oleosa, mas sempre muda. Além disso, existem algumas doenças específicas da pele também, uma delas é a Erisipela.

O que é?

A Erisipela é uma infecção de pele que é causada por uma bactéria chamada Streptococcus pyogenes, podendo também ser causada por outros estreptococos. É uma doença que se manifesta mais nos pés e nas pernas, podendo também atingir e se manifestar nos membros superiores, no tronco e até no rosto. É muito fácil desenvolver a Erisipela, por isso é necessário extremo cuidado. A doença pode se desenvolver através de lesões causada por fungos, como frieira ou por lesões na pele, bolhas, cortes de calos, corte de cutículas ou até mesmo ao coçar muito alguma picada de inseto.

Sintomas

A doença fica incubada em torno de oito dias, após isso o indivíduo começa a sentir mal estar, dores de cabeça, desânimo, náuseas, vômitos, febre, bolhas pequenas e manchas avermelhadas. O diagnóstico da doença é feito através de exames laboratoriais e da história clínica relatada pelo portador.

Prevenção e Tratamento

A prevenção pode ser feita a todo momento para evitar que se infecte com Erisipela. Para se prevenir, tenha alguns cuidados como:

  • Secar bem entre os dedos após o banho
  • Usar meias limpas todo dia
  • Usar pó, spray ou cremes nos pés para evitar fungos
  • Evitar traumas na pele ou calçados irregulares que possam causar bolhas

O tratamento da Erisipela é basicamente através da administração de antibióticos e deve ser iniciado assim que a doença for diagnosticada para tentar evitar possíveis complicações como a formação de abcessos, feridas e até a presença do linfedema, que é um edema (inchaço) duro e bem persistente.


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook