Atualizado em: 18 outubro 2010

Epilepsia – Sintomas e Tratamentos

Mesmo o corpo humano sendo um das criações mais incríveis, o mesmo não é perfeito. E não falo da personalidade, mas de sua estrutura biológica. Em pleno século 21 ainda existem doenças que são um mistério para a medicina. Uma delas é a Epilepsia.

publicidade:

A palavra epilepsia vem do grego epilepsia, ‘doença que provoca repentina convulsão ou perda de consciência’, pelo latim epilepsia.

A epilepsia é uma desordem cerebral na qual os neurônios algumas vezes sinalizam de forma anormal. Na epilepsia o padrão normal da atividade neural fica perturbado, causando estranhas sensações emoções e comportamentos. Algumas vezes a pessoa com epilepsia tem convulsões, espasmos musculares e perda de consciência.

É importante ressaltar que ter uma convulsão não necessariamente significa que a pessoa tenha epilepsia, porém ao ter dois ou mais ataques epiléticos a pessoa pode ser considerada epilética.

Para ter um diagnóstico mais preciso, recomenda-se um Eletroencefalograma e tomografia do cérebro são testes comuns para a identificação da epilepsia.

Assim que a epilepsia for diagnosticada, é importante começar o tratamento o mais rápido possível. Em torno de 80% das pessoas diagnosticadas com epilepsia os ataques epiléticos podem ser controlados com medicamentos modernos e técnicas cirúrgicas.

A maioria das pessoas com epilepsia aparenta levar uma vida normal. Ainda que a epilepsia atualmente não tenha cura definitiva, em algumas pessoas ela eventualmente desaparece. A maioria dos ataques epiléticos não causa lesão cerebral. Não é incomum que pessoas com epilepsia, especialmente crianças, desenvolvam problemas emocionais e de comportamento.

Para muitas pessoas com epilepsia o risco de ataques epiléticos restringe sua independência. A maioria das mulheres com epilepsia pode ficar grávida, mas deve discutir com o médico sobre sua doença e medicamentos tomados. Mulheres com epilepsia tem uma chance maior de 90% de ter um bebê saudável.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook