Atualizado em: 20 setembro 2012

Sintomas e Tratamento da Doença de Graves

Todas as informações sobre essa doença rara chamada de Doença de Graves. Como ela se manifesta e qual os sintomas presentes. Além disso, qual a causa e tratamento.
Você Sabia?
A Doença leva o sobrenome do médico que conseguiu realizar a descrição da doença, em 1835, o Doutor Robert Graves conseguiu encontrar o funcionamento da doença!

Dentre diversas doenças que existem, algumas se tratam de doenças autoimunes, ou seja, doenças no qual o nosso próprio corpo cria autoanticorpos que “atacam” o nosso próprio organismo. Essas doenças podem acometer todo o corpo, indo para órgãos específicos, isso irá depender da doença. Uma dessas doenças autoimunes é a doença de Graves.

publicidade:

O que é?

A Doença de Graves é uma doença autoimune como citado logo acima e acomete principalmente os olhos, a tireoide e as pernas. É uma doença considerada rara e pouco vista em todo o mundo. As mulheres são as mais acometidas, não se sabe o porquê.

Muitas pessoas com essa doença, só apresentam seus sintomas após muito tempo. Por isso, que muitas pessoas passam anos sem saber que é portador dela. Algumas mesmo após a realização de exames, não fica diagnosticado, pois os exames acabam não acusando nenhuma alteração. Embora haja algumas pesquisas, a medicina não possui explicações para tal acontecimento.

 

A Doença de Graves não afeta diretamente os olhos do portador, mas sim os músculos responsáveis por eles, no caso, os músculos extraoculares, que são os músculos responsáveis pelos movimentos dos olhos. Quando portador da doença, os olhos se mostram inflamados e após um tempo se retraem, podendo possui limitação na movimentação, causando também visão dupla e até estrabismo.

Sintomas

Como o principal órgão afetado é o olho, os sintomas todos são baseados neles. O portador apresenta olhos saltados (exoftalmo), retração das pálpebras, olhos vermelhos com inchaço, sensação de secura nos olhos e de pressão também. Embora tenha todos esses problemas oculares, a doença raramente compromete completamente a visão ou a córnea. Todos esses sintomas podem envolver um olho só ou ambos os olhos.

Tratamento

O tratamento tem alguns caminhos, como o caminho normal que é de forma sintomática, e tem como opções para tratamento com o uso do propranolol, o propilucaril junto com o iodo radioativo, ou o metimazol. Agora se a doença tiver um caso bem mais ocular, ela pode ter uma certa administração de controle, com uma radioterápia orbitária, ou com o prednisona que é um sintetico usado de forma oral, o corticosteroide que é um esteroide sintetico e faz parte para o tratamento da doença de graves. O Ultimo dos casos seria a de operar mesmo, no caso de nenhum desses meios de tratamento adiantar.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook