Atualizado em: 13 maio 2013

Cinomose Canina: Riscos, tratamento e Transmissão

Entenda melhor sobre a Cinomose em cães e como você pode auxiliar na prevenção do seu animal e tratar também essa doença que canina.
Você Sabia?
As temperaturas mais baixas do inverno oferecem uma facilitação deste tipo de vírus no ambiente, e por isso é interessante que se tome muito cuidado nesta época do ano.
A Cinomose Canina afeta o seu cão e pode trazer sérios riscos. (Reprodução)

A Cinomose Canina afeta o seu cão e pode trazer sérios riscos. (Reprodução)

A doença da Cinomose é uma doença que pode ser transmitida por cães e gatos altamente contagiosa, que é provocada pelo vírus chamado CDV ou também o chamado Vírus da Cinomose Canina.

Esta doença degenera todas as capas lipídicas dos neurônios afetando todos os cães e é muito raro que algum dos cães não tenha sido exposto aos vírus nestas condições, com exceção aos animais que vivem isolados. Junto desta doença acontecem uma série de infecções paralelas causadas por bactérias.

publicidade:

Como é Transmitida?

A transmissão da doença acontece através de um contato com a secreção do nariz e da boca do cão, que pode surgir através de um simples espirro do animal doente que acaba contaminando os cães que estiverem em seu entorno. É interessante lembrar que o vírus possui uma baixa resistência no meio ambiente, facilitando assim um controle no meio ambiente desta doença.

Existem relatos que apesar do vírus não sobreviver por muito tempo no ambiente muitos criadores perderam animais que foram colocados em ambientes onde outros cães teriam morrido com a doença em até seis meses.

Sintomas

É interessante que neste sentido se realize todos os esquemas de vacinação de três doses antes de colocar os cães neste ambiente que estiver contaminado.

Este é um vírus considerado não muito resistente e por isso pode ser morto até mesmo com detergentes, água sanitária e também a chamada vassoura de fogo, que nada mais é do que um lança chamas que pode ser colocado no pátio. Como sintomas da doença acontecem situações de febre, secreção bucal e nasal, além de anorexia, depressão, desidratação, hiperceratose de focinho, várias condições que unidas poderão levar o cão á morte.

Os cães que não forem tratados geralmente desenvolvem problemas nervosos, que mesmo que posteriormente curados podem continuar, como espasmos nos músculos, e um comportamento fora do normal, alguns tratamentos de acupuntura tem ajudado na cura desta triste doença.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook