Atualizado em: 15 julho 2011

Cirurgia para Cicatrização

Uma das maiores preocupações após a realização de uma cirurgia, é se ela irá deixar marcas no nosso corpo. Saiba como funciona todo o processo de cicatrização.

Nem todas as pessoas estão satisfeitas com seu corpo. Muitas possuem o desejo de mudar aquela parte que tanto lhe incomoda através de uma cirurgia. Não só o que incomoda, mas algumas pessoas necessitam de intervenções cirúrgicas para melhorar sua qualidade de vida e evitar problemas na sua saúde, é o caso de pessoas com obesidade, por exemplo. Tanto para a obesidade quanto para diversas doenças, muitas vezes a cirurgia é necessária. Na parte da cirurgia, uma das maiores preocupações é se ela irá deixar marcas e cicatrizes. Saiba como funciona o processo de cicatrização após uma cirurgia.

Cicatriz cirúrgica

Quando passamos por uma intervenção cirúrgica, muita gente fica preocupado em relação a cicatriz, como ela ficará após um tempo de cirurgia. Algumas pessoas possuem uma cicatrização boa, outras possuem tendência a ter queloide, que é quando há uma má cicatrização.

publicidade:

A cicatrização acontece no nosso corpo visando reparar algumas estruturas, órgãos ou tecidos que foram lesados de alguma maneira, seja devido a um trauma ou devido a uma intervenção cirúrgica. A cicatrização tem como finalidade unir as partes que foram lesadas de uma estrutura. Esse fechamento ocorre pela produção de tecido fibroso que tenta preencher a parte que foi perdida. Em toda cirurgia é realizado um trauma e após um tempo, o corpo começa a querer reparar esse trauma sofrido, conhecido como cicatrização.

Como ocorre a cicatrização?

O processo de cicatrização começa imediatamente após a ocorrência de lesão dos tecidos, órgãos ou estruturas de nosso corpo. A princípio, diversas alterações vão ocorrendo no local em que ocorreu o trauma, primeiramente desencadeando uma reação inflamatória, o que é normal, ficando responsável pela realização da cicatrização. Essa reação inflamatória é algo que o corpo desencadeia para manter a segurança do nosso corpo e para que haja a manutenção do que foi lesado.

Sempre que uma parte do nosso corpo é lesado, as células que a compõe liberam um conteúdo que ativam outras células de defesa, os chamados macrófagos, que fazem parte de todo nosso corpo. Por isso que ocorre o inchaço, a vermelhidão e a inflamação, pois é sinal que alí está havendo uma reparação do tecido.

Após esses sinais de inflamação, começa a haver a reparação tecidual, ou seja, as células começam a repor com tecido fibroso, tentando preencher o que foi perdido. Esse processo ocorre tanto em lesões feitas por traumas, como acidentes e quedas, quanto após uma cirurgia.

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook