Atualizado em: 6 setembro 2011

Anestesia Personalizada na Gravidez

Estudo mostra que quanto mais a grávida puder controlar a anestesia, menor a quantidade de remédio que ela vai tomar. Grávidas administram a quantidade de analgésicos tomados no trabalho de parto, saiba todos os detalhes.

Uma dos acontecimentos mais bonitos e emocionante é o nascimento de uma criança. As mulheres após carregar por nove meses um bebê em seu ventre, não vê a hora de poder ama-lo. Mas o ato de dar a luz acaba não atraindo a idéia de muitas mulheres a engravidar, tudo isso por medo e receio da dor que irá sentir durante o parto.

O parto normal é algo consequente do momento exato em que o bebê precisa nascer. Diferente disso, o bebê ou a mãe poderão sofrer complicações decorrente da demora ou da prematuridade. O parto acontece devido a presença de contrações uterinas, que são sintomas pré-parto, que tem como objetivo ir “expulsando” o feto de dentro do útero para que ele possa nascer. Conforme as contrações vão acontecendo, as dores também vão acontecendo junto, parte que mais incomoda a grávida.

publicidade:

Não deixe de ver:

Controlando a dor

A dor das contrações pré-parto são insuportáveis. Assim que uma grávida relata o momento antes do nascimento do bebê. Por mais que todas as mulheres relatem que todas as dores valem a pena após ver que o seu filho nasceu, nenhuma mulher merece passar por tanta dor nesse momento. Foi pensando no bem estar da mulher que estudos buscaram a anestesia personalizada, ou seja, uma maneira da própria grávida administrar o medicamento durante o trabalho de parto.

As grávidas que administraram os analgésicos utilizaram cerca de 30% a menos do que as grávidas que não administraram. Essa foi a conclusão que um estudo dos Estados Unidos teve ao verificar a eficácia da administração de analgésicos pelas próprias grávidas no trabalho de parto. Isso também pode ser executado no Brasil, para isso é preciso que o doutor libere a administração, que será feita através de cápsulas, que serão liberadas aos poucos, conforme a grávida for apertando um botão, evitando que uma dose grande seja administrada de uma só vez.

Além desta maneira, também existe a administração realizada por um equipamento, que com base na dose anterior administrada, calcula a quantidade da próxima dose. O equipamento tem o nome de High Labor Analgesia e ainda não está disponível no Brasil.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook