Modificado em: 12 janeiro 2011

Amitriptilina | Bula e Efeitos Colaterais

A amitriptilina provoca inúmeros efeitos colaterais, muitos dos quais são decorrentes da sua atividade anticolinérgica, tais como: secura da boca, constipação intestinal, íleo paralítico, retenção urinária, dilatação do trato urinário, hiperpirexia, turvação visual, aumento da pressão intra-ocular. Podem ocorrer náusea, desconforto epigástrico, vômitos, anorexia, estomatite, alteração do paladar, diarréia, tumefação da parótida, escurecimento da língua e, raramente, hepatite (inclusive disfunção hepática e icterícia) e alterações cardíacas, arritmias, bloqueio cardíaco, acidente vascular cerebral.

As alterações hematológicas incluem depressão da medula óssea, incluindo agranulocitose, leucopenia, eosinofilia, púrpura, trombocitopenia. Efeitos no sistema nervoso e neuromuscular: Estados confusionais, distúrbios de concentração, desorientação, ilusões paranóides, alucinações, excitação, ansiedade, inquietação, insônia, pesadelos, torpor, formigamentos, e parestesias das extremidades, neuropatia periférica, incoordenação motora, ataxia, tremores, crises convulsivas, alteração dos traçados do ECG, sintomas extrapiramidais, zumbidos, cefaléia, coma, convulsão, formigamento, disartria, tinido. Reações alérgicas, como eritemas, urticária, fotossensibilização, edema de face e da língua podem ocorrer.

Há relatos de outros efeitos, como alterações endócrinas: tumefação testicular, e ginecomastia no homem e aumento das mamas e galactorréia na mulher; aumento ou diminuição da libido, impotência, elevação ou diminuição dos níveis de glicemia, diabetes insípidos, insuficiência da secreção do ADH (hormônio antidiurético). Outros efeitos incluem tontura, fraqueza, fadiga, aumento ou perda de peso, aumento da perspiração e freqüência urinária, midríase, sonolência, alopecia, edema. A interrupção do medicamento provoca sintomas como náusea, cefaléia e mal-estar. A redução posológica gradual foi relatada por produzir, em duas semanas, sintomas transitórios compreendendo irritabilidade, inquietação e distúrbio do sono e dos sonhos. Esses sintomas não são indicativos de hábito. Raros casos de mania ou hipomania foram relatados, ocorrendo dentro de 2 a 7 dias após a interrupção da terapia crônica com os antidepressivos tricíclicos.

Para conferir a bula do medicamento, acesse:

www.psicosite.com.br/far/and/bula/tripsol-b.htm


Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook