Atualizado em: 18 novembro 2010

Alopecia Areata – Tratamento

Para conquistar toda e qualquer coisa nessa vida o ser humano apenas necessita de uma saúde plena. É fundamental sempre irmos ao médico fazer um check-up e prevenir doenças. Muitas pessoas por vezes estão doentes e não dão atenção a pequenos sintomas que vão surgindo com o tempo.

publicidade:

É fundamental procurar auxílio médio assim que qualquer sinal estranho aparecer no seu corpo. Uma problema de saúde “pequeno” e que muitas vezes tem o diagóstico tardiamente é Alopecia Areata. Já ouviu falar? Não? O Sempre Tops esclarece pra você.
O que é?

Alopecia areata é uma desordem na pele que provoca perda de cabelo, normalmente em placas, mais comumente no couro cabeludo. Normalmente, as falhas aparecem de repente e afetam apenas uma área limitada. O cabelo volta a crescer no prazo de 12 meses ou menos. No entanto, em algumas pessoas, o problema pode durar mais tempo se tornar-se mais severo e levar á calvície (alopecia totalis) ou colapso total dos pêlos do corpo (alopecia universal).

A causa desta doença é provavelmente uma reação auto-imune. Isto significa que o sistema imunológico ataca as células de forma incorrecta do próprio corpo. No caso da alopecia areata, são atacadas as células nos folículos pilosos (as estruturas do couro cabeludo onde o cabelo cresce), especialmente os folículos pilosos no couro cabeludo.

Alguns Fatores genéticos (hereditários) também podem desempenhar um papel importante, principalmente quando o transtorno ocorre antes dos 30 anos. Quase 40% das pessoas com idade inferior a 30 anos com alopecia areata, pelo menos têm um membro da família que foi diagnosticado com este transtorno.

O risco de desenvolver-se esta doença é particularmente mais elevado em pessoas com asma, rinite alérgica, doença da tireóide, vitiligo (uma condição na qual algumas manchas da pele perdem a sua cor), anemia perniciosa e síndrome de Down.

Embora especialistas em determinada altura acreditassem que o estresse pode-se tambem ser uma das causas da alopecia areata, recentes investigações não conseguiram demonstrar tal fator.

Cerca de 1 a 2% das pessoas nos Estados Unidos desenvolvem esta doença em algum momento das suas vidas. Em cerca de 60% dos casos, o primeiro episódio de perda de cabelo ocorre antes dos 20 anos e é seguido por um novo crescimento do cabelo. No entanto, é comum que o problema seja apresentado novamente e desenvolva alguns pontos calvos .

Sintomas

A forma mais comum da alopecia areata provoca um pequeno círculo ou ovais de calvície no couro cabeludo. A aparência da superfície da pele lisa e careca é norma. Ocasionalmente há coceira, formigamento ou uma leve sensação de queimação na zona afectada. Algumas pessoas com alopecia areata também têm anormalidades na lâmina ungueal, como pequenos sulcos (entalhes) ou pontos minúsculos, estrias, rachaduras (fissuras) de superfície ou de uma área anormal com excessiva vermelhidão.

No distúrbio mais raro e grave, a perda de cabelo pode desenvolver-se por todo o couro cabeludo ou todo o corpo, incluindo sobrancelhas, cílios, barba, axilas e pêlos pubianos (em torno dos genitais).

Diagnóstico

Normalmente, o médico pode diagnosticar a alopecia areata com base no exame das áreas onde existe perda de cabelo e seus sintomas. A fim de encontrar mais pistas, o medico poderá ter de puxar um pouco o cabelo perto da entrada da área calva para determinar se estes pêlos arrancam-se facilmente ou para procurar anormalidades estruturais na raiz ou caule. Se ainda existirem dúvidas sobre o real diagnóstico, pode fazer-se uma pequena biópsia de pele para confirmar o couro cabeludo. Através deste procedimento, é removida uma porção da pele para ser examinada depois em laboratório.

Duração

Na maioria das pequenas manchas de alopecia areata, o cabelo volta a crescer de 6 a 12 meses. No entanto, é normal que o problema ocorra novamente.

Prevenção

A Alopecia areata não pode ser impedida.

Tratamento

Enquanto não existe cura definitiva para esta doença, existem maneiras que podem causar um curto-circuito de reação auto-imune do corpo no couro cabeludo de forma a estimular-se o crescimento de cabelo novo. As opções incluem:

* Cremes de cortisona aplicados sobre as manchas de calvície ou uma solução de cortisona injetada para suprimir a reação imune.
* Imunoterapia utilizando a difenilciclopropenona (também chamada de difenciprona ou DCP) ou ácido éster escuárico dibutilo (Sabda) no couro cabeludo que pode produzir uma reação alérgica para neutralizar o ataque do sistema imunológico.
*  Topicos de Minoxidil (Rogaine),que podem aumentar o crescimento do cabelo, acelerando a velocidade do ciclo natural e aumentar o diâmetro do cabelo para começar a crescer.
* Antralina (Drithocreme, Dritho-cabeludo, Micanol) aplicados sobre o couro cabeludo, causam um irritação dele e podem estimular o crescimento de novo cabelo  .
* Psoraleno e ultravioleta A fototerapia (a exposição controlada da pele é afetada pelos raios ultravioletas)
* Uma pequena aplicação de corticosteróides (como a prednisona) por via oral ou, raramente, por via intravenosa para pacientes adultos com extensa perda de cabelo (importante).

O tratamento depende de vários fatores como idade (alguns tratamentos são apenas para adultos), a quantidade de perda de cabelo e a sua disponibilidade para lidar com qualquer desconforto ou efeitos colaterais relacionados ao tratamento.

Se você tem uma perda de cabelo leve, pode optar por simplesmente modificar o seu estilo de penteado ou usar um pedaço de cabelo falso para cobrir a calvície ( careca).

Se você perder uma grande quantidade de cabelo no seu couro cabeludo,  pode optar por usar uma peruca ou aplicar parte do cabelo até que o tratamento comece a fazer efeito. Se você tem uma queda de cabelo evidente nas sobrancelhas, você pode optar por colocar injeções de pequenos pontos de pigmentos de cor na área da testa (um procedimento chamado de dermatografía). Se você tiver problemas para lidar com as mudanças na sua aparência, consulte o seu médico ou procure aconselhamento clinico de um profissional de saúde mental.

Quando contactar um profissional

Marque uma consulta com o seu médico se:

* de repente, ficou careca no couro cabeludo
* o seu cabeleireiro diz que o seu couro cabeludo apresenta pequenas manchas (falhas)
* perdeu as sobrancelhas ou os cílios, se a barba é extremamente fraca ,ou tem menos pêlos nas axilas e zona púbica.

Previsões de resultados

Em mais de 90% dos casos, o cabelo vai crescer e cobrir a careca depois de um ano, mesmo sem tratamento. No entanto, os retornos são comuns e a maioria das pessoas têm vários episódios deste transtorno turante a sua vida. Assim como 7% das pessoas desenvolvem problemas mais graves de longa e grande perda de cabelo .

Veja algumas imagens.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook