Atualizado em: 6 maio 2011

Wikilieaks quer publicar foto de Bin Laden

A organização internacional Wikileaks, através de seu porta-voz, o jornalista islandês Kristinn Hrafnsson, expressou dúvidas na sexta-feira sobre a versão oficial dada sobre a missão dos EUA que matou o líder da Al Qaeda, Osama Bin Laden, e disse que o site estaria disposto a receber e publicar a foto "quando chegar a hora".

OsamaKristinn Hrafnsson ofereceu uma conferência de imprensa em Ferrol onde se falou sobre a entrega do VII Prêmio José Couso da Liberdade de Imprensa ao Wikileaks. Questionado sobre a morte do líder da Al Qaeda, o jornalista destacou que já nos documentos sobre a prisão de Guantánamo revelados por esta organização, que indicam que a Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) sabia que em 2008, um importante mensageiro de Bin Laden estava vivendo Abottabad, na mesma aldeia do Paquistão, onde ele foi localizado.

Por esta razão, Hrafnsson mostrou a sua preocupação e disse que era “difícil de acreditar que a CIA levou dois anos para encontrar a casa em que vivia o mensageiro em uma cidade tão pequena”.

publicidade:

Para o porta-voz atual do Wikileaks (o fundador da organização, Julian Assange, continua sob prisão domiciliar em Norfolk),  disse que a operação é “estranha” e gera “muitas dúvidas” porque nenhuma fotografia foi publicada e ainda o fato do corpo ter sido atirado ao mar. É, na sua opinião, “uma estranha seqüência de eventos que é um assunto de especulação sobre se encobrir algo.”

Kristinn Hrafnsson evitou tirar conclusões sobre a missão e as informações fornecidas sobre a morte de Bin Laden, mas sugeriu que “geralmente, quando os governos não revelam todas as informações, é porque que eles têm alguma coisa ruim para se esconder”.

ATAQUE EM BAGDÁ

Nesse sentido, o jornalista islandês comparou essa situação com um vídeo de um ataque de helicóptero dos EUA a jornalistas em Bagdá, que causou a morte de dois membros da agência de notícias Reuters e 11 iraquianos em Julho de 2007.

à versão oficial assegura que os militares tinham cumprido as normas estabelecidas pelo Exército dos EUA, mas o Pentágono se recusou a fornecer à Reuters, o vídeo da missão.

Questionado se ele acredita que o cadáver de Bin Laden aparecerá em alguma fotografia, o porta-voz do Wikileaks respondeu que “nunca se sabe”, mas acrescentou que sua organização está sempre “pronta para recebê-la e publicá-la quando chegar a hora.”

Você pode ver as fotos vazadas da Operação Gerônimo nesta página do Facebook.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook