Atualizado em: 15 março 2011

Tsunami e Terremoto no Japão 2011 | Fotos e Vídeos

As 2h46min, horário de Brasília (14h46min no horário local) de sexta-feira (11), o Japão foi atingido por um terremoto de magnitude 8,9. Foi o mais forte terremoto registrado no Japão e o sétimo na história do mundo. O primeiro tremor ocorreu a uma profundidade de 24Km. Segundo o Centro de Estudos Geológicos dos Estados Unidos, o terremoto ocorreu devido ao atrito entre as placas norte-americana e pacífica.

O cenário atual é de total destruição. Fontes noticiosas falam de cerca de 600 mortos, mas pelas imagens áreas, de satélite e as feitas no solo, parece claro que o número deve aumentar exponencialmente a medida que as equipes de resgate conseguirem avançar para as áreas mais remotas.

publicidade:

As autoridades da prefeitura (província) de Miyagi, na região nordeste, conta cerca de 10.000 desaparecidos cujo destino é incerto.

Veja um vídeo do momento da chegada da tsunami no Japão.

 

Desastre Nuclear

O contêiner do reator nuclear da usina de Fukushima, onde ocorreu uma explosão neste sábado (12), não foi danificado, segundo o governo japonês. Segundo porta-voz da usina, não houve vazamento radioativo considerável, porém o nível de radioatividade registrado na sala de controle do reator número 1 chegou a ser mil vezes superior ao normal, segundo a agência de notícias Kyodo.

Veja o vídeo com o momento exato da explosão da usina de Fukushima.

Google está ajudando

A Google lançou uma versão de seu serviço Person Finder, que ajuda as pessoas a encontrarem amigos e familiares no país.

A ferramenta está disponível em inglês e japonês, e permite enviar informações sobre seu paradeiro, assim outras pessoas, ao procurarem pelo seu nome, ficarão cientes da sua localização. Familiares e amigos podem fazer perguntas e buscas sobre pessoas que estavam na área do terremoto.

Em apenas duas horas após o lançamento, a versão do aplicativo já contava com 2000 registros enviados pelas próprias pessoas ou por outras, que acabam visualizando o status dos envolvidos através de redes sociais.

A Google já esteve presente com um sistema parecido após o terremoto de Christchurch, Nova Zelândia, que operou com cerca de 11.500 relatórios.

Imagens do Terremoto e Tsunami no Japão em 2011

 

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook