Atualizado em: 3 junho 2011

Sony invadida por hackers. De novo!

A gigante japonesa Sony, após achar que já tinha se recuperado de uma devastadora série de ataques de hackers, foi novamente vítima de outro grupo de invasores. Dados de 1 milhão de usuários foram roubados neste ataque.

Sony é invadida por hackers. De novo!Quando parecia que as coisas tinham se resolvido para a Sony depois da restauração do serviço PlayStation Store nesta quinta-feira, o grupo de hackers “LulzSec” cumpriu as ameaças feitas no início desta semana e fez um novo ataque a empresa, desta vez na divisão Sony Pictures Entertainment dedicada ao cinema.

Segundo um comunicado público feito pelos hackers, o grupo teve acesso aos dados de um milhão de usuários como: informações pessoais, endereços de e-mail e até mesmo endereços e datas de nascimento dos usuários do site. Além disso, também asseguraram que conseguiram acesso a todos os detalhes da administração da Sony Pictures, incluindo senhas, 75.000 “códigos de música” e cerca de 8 milhões de reais em “cupons de música.”

publicidade:

Após a declaração, os hackers da LulzSec garantem que este novo ataque à empresa não foi trabalhoso e se deu através de uma “injeção de SQL”, como eles chamam, por causa da vulnerabilidade encontrada no banco de dados da empresa. “Através de uma injeção única, se consegue acesso a tudo. Por que colocar tanta fé em uma empresa que fica aberta a estes ataques tão simples?”, disse o comunicado.

Eles também alegam ter em seu poder, bases de dados da Sony BMG da Bélgica e Holanda com informações de usuários da empresa.

O grupo de hackers LulzSec assumiu no começo da semana o ataque ao site da rede norte-americana PBS, após a difusão de um documentário sobre o caso WikiLeaks no programa de televisão “Frontline”. O episódio era centrado no “caso Bradley Manning”, o soldado que entregou ao WikiLeaks, uma quantidade considerável de documentos confidenciais.

Além disso, o grupo também reivindicou a responsabilidade pelo recente ataque a um dos sites da Sony Music Japan, deixando ainda mais em evidência a gigante japonesa Sony.

Por fim, disseram que, devido à “falta de recursos” não puderam copiar todas as informações, mas dizem ter evidências para comprovar sua autenticidade. “Em teoria poderíamos ter extraído até o último bit de informação, mas isto teria levado várias semanas”, dizem eles.

Veja o comunicado do grupo hacker na íntegra aqui: http://pastebin.com/Y38gCS82

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook