Atualizado em: 13 setembro 2011

Satélite da NASA cairá na Terra!

Um satélite fora de serviço da NASA está prestes a cair na Terra, mas a agência espacial disse que há pouca chance de que um fragmento possa atingir alguma pessoa.

Satélite da NASA cairá na Terra!

A NASA revelou que o satélite com 20 anos de existência, cairá em algum momento entre o final de setembro e outubro. Partes dele podem cair em qualquer lugar do continentes habitados, em uma faixa que se estende do sul de Juneau, no Alasca, até a parte norte do Cone Sul. Os riscos  de atingir algum ponto do Brasil são diminutos.

Os cientistas da NASA estimam que há uma chance em 3200 de que partes do satélite possam atingir alguém. A maior parte será incinerada ao entrar na atmosfera da Terra.

O Atmosphere Research Satellite Superior (UARS) de seis toneladas, ficou sem combustível em 2005, e sairá de sua órbita sem controle em poucos dias, entrando na atmosfera da Terra. Durante o atrito da reentrada, apenas cerca de 544 kg de metal poderia sobreviver, diz a NASA.

O satélite é muito menor do que a estação espacial russa Mir de 135 toneladas, que caiu na Terra em 2001, ou o Skylab, de 100 toneladas em 1979 causando grande preocupação. A Mir caiu no Pacífico Sul, enquanto que os fragmentos do Skylab caíram no Oceano Índico e partes pouco povoadas da Austrália Ocidental.

Lixo Espacial

Porque dois terços da Terra são oceano, o lixo espacial geralmente cai na água. “Grandes objetos têm reentrado no planeta desde os primórdios da Era Espacial, e até agora ninguém foi ferido por algo que re-entrou”, disse Gene Stansbery, chefe do departamento de detritos espaciais da NASA. “Isso não significa que não devemos nos preocupar”, complementa ele.

A NASA agora tem uma regra no sentido de que as chances de qualquer um dos seus satélites possa bater em alguém, devem ser inferiores a uma em 10 mil. Entretanto o UARS, cuja função era realizar análises químicas da atmosfera, foi lançado, foi lançado em 1991, antes da adoção desta regra.

Você também vai gostar disso!

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook