Atualizado em: 10 dezembro 2013

Satélite Brasileiro de R$ 160 Milhões desaparece após lançamento

Abaixo vai ter todas as informações sobr eo lançamento de satélite brasileiro de R$ 160 milhões que fracassou e ainda esta desaparecido, onde ninguém consegue estabelecer contato.
Você Sabia?
Que as primeiras ideias sobre satélites surgiram no século XVIII com as teorias sobre gravitação de Isaac Newton.
download

Brasil perde R$ 160 milhões com satélite desaparecido

O Brasil gastou cento e sessenta milhões em um projeto em conjunto com a China para lançar um satélite, o Cbers-3. O satélite foi lançado na madrugada da segunda-feira, dia 9 de Dezembro, da base chinesa de Taiyuan.

Infelizmente, nem os cientistas brasileiros ou chineses conseguiram se comunicar com o satélite e presume-se que o equipamento não tenha alcançado a órbita prevista e tenha caído.

publicidade:

Lançamento

O lançamento foi feito da base chinesa de Taiyuan a aproximadamente setecentos e cinquenta quilômetros de Pequim. Uma equipe do Inpe, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, acompanhou o lançamento de São José dos Campos. O lançamento teria sido feito uma e meia da manhã no horário de Brasília. O foguete lançador de satélites responsável pelo lançamento do Cbers-3, foi o Longa Marcha 4B, que segundo a equipe, decolou normalmente e todos os estágios de liberação do equipamento ocorreu dentro do previsto, exceto, presume-se, o terceiro estágio, que fez com que o satélite não entrasse na órbita prevista.

Não se tem certeza do que ocorreu com o satélite porque nenhuma das equipes conseguiram entrar em contato com o equipamento ainda, mas estima-se que as chances de sucesso sejam mínimas. As equipes estão analisando e reanalisando o lançamento para averiguar as causas da falha e continuam procurando se comunicar com o satélite.

Cbers-4

O Cbers-3 foi construído para substituir o Cbers-2, também feito em parceria Brasil-China, que teria parado de funcionar. As equipes brasileiras e chinesas já entram em contato para começar as discussões técnicas que visam antecipar a montagem do Cbers-4. Nesta reunião também discutiriam as possíveis falhas do lançamento do Cbers-3 e os próximos passos que o programa Cbers deve tomar.

O programa sino-brasileiro gera imagens do território brasileiro para vários tipos de aplicações, entre eles monitoramento de desastres naturais e zoneamento agrícola. O Cbers-3 era para ser o quarto satélite do programa, que até então teve sucesso e funcionou muito bem. Os dois países vêm cooperando na área espacial há vinte e cinco anos e pretendem dar continuidade à parceria, mesmo com o fracasso e a perda do Cbers-3.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook