Atualizado em: 14 fevereiro 2012

Plano antienchente de São Paulo

Apesar da divulgação de um novo programa contra as enchentes, as novas obras, que foram avaliadas em R$ 50 milhões, vão começar a fazer efeito em 2012.
Você Sabia?
Antigamente, antes da formação das grandes metropoles, a agua se acumulava na terra, o que dificultava a vegetação do homem. O problema acabou piorando quando eles começaram a construir suas casa proximas as margens dos rios, o que aumentou o numero de enchentes.

As chuvas de verão ainda nem começaram, mas os paulistas já sofrem com as enchentes neste final de ano. (foto: Rafael Lasci)

Com o final de ano chegando, a população brasileira, principalmente os paulistas, começam a se preocupar por causa das enchentes causadas pelos períodos intensos das chuvas durante o verão. Procurando diminuir a possibilidade dos grandes estragos que já são conhecidos por todo mundo, o prefeito Gilberto Kassab resolveu lançar um plano antienchente durante esta semana.

Segundo as informações fornecidas pelas autoridades políticas, a escolha dos locais que fazem parte do plano foi baseada em dados que foram coletados pelas subprefeituras e pela CET (Companhia de Engenharia de Trafégo). Apesar de toda a divulgação da prefeitura de São Paulo, as novas medidas que vão melhorar a situação da vida do paulista só devem começar a funcionar a partir do verão de 2013.

publicidade:

As novas obras

Desenvolvido e elaborado pela Siurb (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras), o Programa de Redução de Alagamentos (PRA) pretende na sua primeira fase realizar 31 intervenções em algumas regiões com históricos longos de enchentes, como na Lapa, Itaquera e Capela do Socorro. De acordo com as informações fornecidas pela prefeitura, as novas obras do plano antienchente, que vão custar R$ 50 milhões aos cofres públicos, vão ser divididas na construção de bocas de lodo, galerias pluviais e muros de contenção, que ficaram localizados nas margens dos córregos.

Apesar do investimento feito pela gestão do Gilberto Kassab, as novas ações não devem acabar totalmente com as enchentes. Segundo o superintendente substituto de obras da Siurb, Gilberto Ulanin, o objetivo dessa plano antienchente é para reduzir o tempo que as ruas ficam tomadas pelas águas da chuva. “Se uma rua ficava alagada por meia hora, depois da obra ficará cheia por 5 minutos e talvez dê para passar”, explicou Gilberto.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook