Atualizado em: 25 setembro 2013

Novo Partido de Marina Silva - Rede de Sustentabilidade

A ex-senadora Marina Silva e a Rede Sustentabilidade reafirmam que não está agendada nenhuma reunião com o Partido Ecológico Nacional.
Você Sabia?
Que as Eleições no Brasil acontecem a cada dois anos, foi na década de 1980 que surgiu a ideia de conceber uma máquina de votar.
images (1)

A Rede Sustentabilidade, novo partido idealizado pela ex-senadora Marina Silva

Os vários apoiadores da chamada Rede de Sustentabilidade começam a semana com um grande esforço concentrado para assim tentar garantir toda a criação de um novo partido á tempo de lançar as candidaturas para as eleições de 2014. Com isto os integrantes da comissão provisória do partido de Marina Silva, reunidos recentemente em Brasília trabalham ainda com a grande possibilidade de conseguir realizar uma grande validação de assinaturas necessárias para criar esta rede nos próximos dias.

O grupo ainda acredita que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá julgar toda a aceitação da legenda até o dia 3 de outubro. Com isto temos o prazo final para a criação de partidos que são aptos a realizar o lançamento de candidatos para o pleito do ano que vem, o que deverá acontecer no dia 8 de outubro.

publicidade:

Sobre as Assinaturas

A rede conta com pelo menos 440 mil apoios certificados pelo TSE sendo que existe apenas 52 mil a menos do que o mínimo que é exigido por lei. É importante ainda se cumprir dentro de um prazo tanto o aspecto legal como as questões das quantidades exigidas por lei, é o que afirmou a ex ministra Marina Silva em uma entrevista coletiva realizada recentemente, ao destacar que os apoiadores coletaram pelo menos 30% a mais de assinaturas do que o que é mínimo previsto para criar um novo partido.

Além disto os vários idealizadores da nova legenda não consideram como um negativo o parecer que é dado pelo vice procurador geral recentemente, este que pede por sua vez novas diligências para se conferir uma série de assinaturas coletadas pelos correligionários de Marina. Com isto Aragão acabou concluindo que a rede apenas conseguiu demonstrar uma adesão de pouco mais de 102 mil eleitores á criação do partido.

Informação

Com isto rejeitando todo o tipo de concessão para favorecer a criação da sigla, foi importante destacar no parecer que o prejuízo ao regime democrático que é causado pela ausência do partido na disputa de 2014 seria algo ínfimo se for comparado ao dano que iria causar na aprovação de uma legenda que venha a não cumprir as exigências citadas da lei.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook