Atualizado em: 2 junho 2010

Paraguai – Viagem da Equipe do Sempre Tops

No último final de semana, nós da equipe do Sempre Tops, fomos ao Paraguai fazer algumas compras. Este artigo, sem dúvidas servirá como referência para muitos que pretendem visitar aquele país onde tudo é mais barato!

A Saída

Luiz, Guilherme, Carlos e Michel

Fomos de Carro, de São Paulo até o Paraguai. A idéia inicial sempre foi viajar de carro para parar e conhecer as cidades ao longo do trajeto, até porque não tem como viajar 1000km sem fazer nenhuma parada. Passamos por algumas cidades do Paraná, mas foto que é bom também nem tiramos, paramos mesmo para comer. Viajar de carro é bom, mas dependendo da distância, não vale a pena, a viagem acaba tornando-se cansativa. Precisamos de muito Red Bull e Burn, para nos manter acordados.

publicidade:

A Chegada

Todo mundo com cara amassa!

Após muita luta e escuridão na estrada, chegamos à Foz do Iguaçu, onde ficamos hospedados e passamos 3 dias.

Fronteira e a temível Duana

O Limite de Compra

Na ida, contamos uma média de 15 postos da Polícia Rodoviária, algumas federais. No Paraguai, se você viajar de carro, o limite é de U$ 300,00 para compras mensais, ou seja, você só pode gastar 300 dólares por mês. E detalhe, se você viaja com muitas pessoas, o valor não é acumulativo, por exemplo.

Luiz gastar U$ 400
Carlos gastar U$ 200

Errado. Não CADA UM deve gastar no MÁXIMO U$ 300,00.

Se a viagem for feita de avião, o limite aumenta para U$500,00. Desde que você desembarque no Paraguai.

Vamos às compras

Olha essa bagunça

Olha essa bagunça

Conhece a 25 de março em São Paulo? Acha loucura? Então multiplique a Ciudad del Este por 25 vezes! Realmente é uma bagunça, como está na foto acima, principalmente se você for no sábado. Mas é uma bagunça boa, porque realmente vale a pena, os preços são realmente incríveis, lá você encontra produtos 2 vezes mais baratos, e as vezes até 3 vezes.

Notebook, celular, roupas, calçados, perfumes, relógios… Você encontra absolutamente TUDO no Paraguai, eu disse TUDO que você procura.


Querendo ser modelo no Paraguai!

Sem contar que o atendimento é muito preciso, todos que ali trabalham, falam português. Ví atendentes falarem até Italiano.

Também aceitam real tranquilamente, então não é preciso esquentar a cabeça indo em casa de câmbio trocar por dólar. Se quiser pagar em dólar, também não faz diferença. E uma coisa que vale muito ressaltar, sempre chorar descontos pois lá, é tudo negociado sempre. Além dos preços baratos você sempre consegue ganhar descontos.

Mas vamos ao que interessa, a Duana.

A volta

Nos três dias que ficamos hospedados, cruzamos o Paraguai 6 vezes, e das 6, fomos parados pelo fiscal 1 vez. Não tinha nada irregular no carro, então ficamos tranquilos e mesmo sem declarar o limite o fiscal nos liberou numa boa. Ah, só confiscou uma creatina, que custou U$ 12,00 e não era permitido trazê-la ao Brasil. Ou seja, em 6 vezes que passamos pela Duana, fomos parado apenas 1.

No último dia, resolvemos trazer 2 notebooks, cada um no valor de U$ 700,00, se no caminho fossemos parados sem ter declarado, corríamos o risco de perdê-los, não queríamos correr esse risco, então pegamos a fila para fazer a declaração e levamos uma média de 4 horas para sair de lá. Enfim, após tudo declarado, foi hora de meter o pé na estrada e, por incrível que pareça em 15 postos rodovíarios que passamos, não fomos parados por nenhum.

Conclusão

Se você pretende ir ao Paraguai e voltar sem declarar nada, fique ciente que é um risco que você irá correr. Vale a pena ir ao Paraguai, fazer compras, conhecer a cidade, conhecer pessoas e ver também os costumes do pessoal de lá, que não é muito diferente daqui.

Se tiver alguma dúvida ou até quiser complementar algo no artigo, utilize os comentários logo abaixo. Espero que este artigo sirva de guia para muita gente que pretende visitar o Paraguai.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook