Atualizado em: 30 setembro 2011

Nokia demite 3500 funcionários na Europa

Demissões afetam cerca de 3500 trabalhadores romenos. A Nokia quer concentrar sua produção em mercados mais baratos, como China e Índia
Entrada da fábrica da Nokia, na Romênia

Entrada da fábrica da Nokia, na Romênia

A Nokia, maior fabricante de celulares do mundo, anunciou nesta quinta-feira (29), o fechamento de uma fábrica em Cluj, na Romênia, e a demissão de 3.500 trabalhadores até o final de 2012, visando cortar custos e melhorar a rentabilidade.

O fechamento da fábrica romena, construída em 2008 para a fabricação de telefones celulares de baixo custo, implicará na eliminação de 2.200 postos de trabalho e incluirá diferentes ajustes nas operações de abastecimento, como indicado pela empresa em um comunicado.

publicidade:

A empresa finlandesa, que pretende combater a queda nas vendas de seus telefones, pretende concentrar a produção de celulares e smartphones em suas fábricas na Índia e na China, mais perto de mercados asiáticos e com menores custos de produção.

Além disso, a Nokia planeja cortar outros 1.300 postos de trabalho em seu departamento de Localização e Comércio, recentemente criado para fornecer serviços de localização social para outros fabricantes de celulares, operadores de Internet, desenvolvedores de aplicações e anunciantes.

A Nokia informou que vai rever as operações de suas fábricas de Salo (Finlândia), Komarom (Hungria) e Reynosa (México), com a intenção de reduzir sua força de trabalho em 2012, mas até agora não deu detalhes sobre o alcance do demissões.

“Temos que tomar medidas dolorosas, mas necessárias para alinhar nossa força de trabalho e nossas operações com a nossa maneira de avançar”, disse em um comunicado o CEO da Nokia, Stephen Elop.

“Estamos vendo progressos sólidos em nossa estratégia, e com as mudanças planejadas, ressurgiremos como um ator mais dinâmico, ágil e eficiente”, conclui Elop.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook