Atualizado em: 12 abril 2011

Massacre em Realengo: Todas as informações

Veja todas as informações do Massacre em Realengo. Entenda como foi que o atirador amador resolver fazer o Massacre em Realengo, veja notícias sobre o tiroteio.

O Brasil inteiro chora com o Massacre em Realengo, está de luto e se pergunta até quando teremos que aguentar essa situação que parece nunca deixar de fazer parte dos noticiários e da vida de todos os brasileiros. A violência urbana já ultrapassou todo e qualquer limite – se é que pra violência pode existir algum limite aceitável. Observamos atônitos os relatos, imagens e notícias com o “Massacre em Realengo“.

publicidade:

Massacre, essa é a palavra que talvez possa descrever o que aconteceu no Rio de Janeiro na semana passada. Situações como essas, nos fazem pensar que poderia e pode ser um de nós.

É difícil ver que estamos sucetíveis a acontecimentos como esse a qualquer momento do dia, e que até um local que deveria ser de paz e crescimento, se tornou alvo de um lunático que sem um motivo aparente matou crianças inocentes e que nada tinham a ver com qualquer tipo de violência pregressa que ele tenha recebido em sua adolescência.

Entenda o Caso do Massacre em Realengo

No dia 7 de abril, Wellington Menezes de 23 anos, invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira no bairro de Realengo, na cidade do Rio de Janeiro. De posse de dois revólveres, o jovem começou a disparar contra os alunos e, infelizmente, matou doze alunos – todos menores de idade.

Ao que parece, Wellington não tinha intenção de fugir e se não fosse a intervenção de um policial, o incidente teria sido bem mais grave – quando o mesmo se dirigia para o andar superior da escola foi atingido por um policial e, posteriormente veio a cometer o suicídio. Aparentemente, o jovem buscava vingança contra a escola, uma vez que segundo informações de pessoas próximas o mesmo sofria bullyng na escola quando estudava  na mesma.

A Carta

Wellington deixou uma carta que comprova a teoria de que o mesmo já planejava cometer o suicídio após o Massacre em Realengo. Confira a carta na íntegra a carta deixada por ele:

“Primeiramente deverão saber que os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter um contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão, os que cuidarem de meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está neste prédio, em uma bolsa que deixei na primeira sala do primeiro andar, após me envolverem neste lençol poderão me colocar em meu caixão. Se possível, quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme. Minha mãe se chama Dicéa Menezes de Oliveira e está sepultada no cemitério Murundu. Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna.

Eu deixei uma casa em Sepetiba da qual nenhum familiar precisa, existem instituições pobres, financiadas por pessoas generosas que cuidam de animais abandonados, eu quero que esse espaço onde eu passei meus últimos meses seja doado a uma dessas instituições, pois os animais são seres muito desprezados e precisam muito mais de proteção e carinho do que os seres humanos que possuem a vantagem de poder se comunicar, trabalhar para se alimentarem, por isso, os que se apropriarem de minha casa, eu peço por favor que tenham bom senso e cumpram o meu pedido, por cumprindo o meu pedido, automaticamente estarão cumprindo a vontade dos pais que desejavam passar esse imóvel para meu nome e todos sabem disso, senão cumprirem meu pedido, automaticamente estarão desrespeitando a vontade dos pais, o que prova que vocês não tem nenhuma consideração pelos nossos pais que já dormem, eu acredito que todos vocês tenham alguma consideração pelos nossos pais, provem isso fazendo o que eu pedi.”

As vítimas do Massacre em Realengo

Confira abaixo a lista das vítimas do Massacre de Realengo. Essa é uma lista oficial divulgada pela polícia do Rio de Janeiro. Ao todo, quatro famílias decidiram doar os orgãos dos adolescentes.

  • Ana Carolina Pacheco da Silva, 13 anos;
  • Bianca Rocha Tavares, 13 anos;
  • Géssica Guedes Pereira, 14 anos;
  • Igor Moraes, 12 anos;
  • Karine Chagas de Oliveira, 14 anos;
  • Larissa dos Santos Atanásio, 13 anos;
  • Laryssa Silva Martins, 13 anos;
  • Luiza Paula da Silveira, 14 anos;
  • Mariana Rocha de Souza, 12 anos;
  • Milena dos Santos Nascimento, 14 anos;
  • Rafael Pereira da Silva, 14 anos;
  • Samira Pires Ribeiro, 13 anos;

Que todas essas famílias consigam seguir em frente e que tenham fé em Deus, pois só ele pode ajudar em um momento como esse. A equipe do Sempre Tops presta solidariedade a todos familiares e amigos das vítimas.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook