Atualizado em: 20 março 2012

Marcha da Maconha liberada em SP

De acordo com a psicóloga Marylin Tatton, ela classifica a Marcha da Maconha de "oba-oba" e indaga se os participantes da manifestação sabem os efeitos maléficos da dependência química.
Você Sabia?
Há vários termos usados por esta erva, a maconha é chamada de cânabis ou canábis, conhecida também por liamba, erva, marijuana, cânhamo, ganja ou ganza e até mesmo de suruma (em Moçambique), algo que refere-se a um número de drogas psicoativas derivadas da planta cannabis.
Foto Divulgação: (Arnaldo Jabor).

Para quem usa a maconha, a erva não causa mal algum (Foto: Divulgação/g1).

Quem é que não conhece ou já ouviu falar da Marcha da Maconha em SP, algo em que os manifestantes lutam para que ela seja liberada.

A Marcha 2012

  • Durante muito tempo, as pessoas estão sempre em busca das mais completas informações referentes aos assuntos relacionados a vida social, do cotidiano e por ai vai.
  • Durante anos, muitos se envolvem em uma das reivindicações que se direcionam a maconha. De acordo com informações, para este ano, a Marcha da Maconha liberada em São Paulo ocorrerá alguns meses antes dos que ocorrem a todos os anos.
  • Marcada para 19 de maio, segundo a nota do site g1, o organizadores que já cadastraram o evento, e que já afirmam a autorização pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em um site de financiamento coletivo via internet, espera-se que consiga ser arrecadado um valor em média a R$ 15 mil para a realização do ato a favor da droga.

Tratando-se de situações que incentivam drogas e outras coisas ilícitas, as pessoas sempre se assustam, é claro que, para os usuários e manifestantes que por fim, levam a erva como um modo tranquilo e não agressivo de se consumir, é algo relativo entre as questões do governo e por ai vai.

publicidade:

Marcha da Maconha liberada em SP

Sendo no seu caso, você acha certo ou não liberar a erva? (Foto: Divulgação).

Liberar ou não?

Quanto as questões dos recursos, pode-se dizer que, eles podem ser doados por qualquer um, anonimamente ou com o nome divulgado no site de financiamento, o Catarse.

Para a Marcha da Maconha liberada em SP deste ano, segundo informações, caso haja R$ 20 mil até 1º de maio, a coordenação do evento vai promover um show com grupos pró-legalização, diz Gabriela Moncau, uma das organizadoras.

“A ideia [do financiamento] é comprar materiais de uso fixo da marcha, como megafone, bandeiras e faixas, que podemos usar outras vezes.”

Criticado por vários setores e entidades juntamente com a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead), Joaquim Ferreira de Melo Neto, o presidente, ele considera que a Marcha da Maconha abre “um precedente perigoso”!

Em nota, foi dito que: Os Organizadores da Marcha da Maconha dizem “não estar com medo” de proibição judicial ou confronto com a Polícia Militar neste ano, após uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de novembro de 2011, reforçar a determinação de que manifestações pró-maconha não são crime no Brasil.

Para as pessoas, chefes, gerentes, comerciantes, usurários desta erva ou não, que quiserem participar de uma das manifestações de destaque de São Paulo, a Marcha da Maconha Liberada, esta pode ser a hora, acessem oi site para saber os detalhes (g1.globo.com).


Bônus

Na manifestação deste ano, haverá um bônus para os participantes, no caso, quem apoia a Marcha da Maconha no Catarse – terão entre os bônus alguns adesivos, que serão dados a quem doar R$ 30; menção especial no filme que será feito sobre a marcha, para quem doar R$ 80; e quem pagar R$ 200 recebe todos os bônus anteriores e um álbum de fotos da manifestação.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook