Atualizado em: 12 agosto 2011

Juíza Patrícia Acioli é Assassinada no RJ

Saiba todas as informações sobre a morte da juíza de Niterói, Patrícia Acioli. Confira como andam as investigações e informações sobre o enterro da juíza.

De nada adiantou a escolta realizada de 2002 até 2007 para Patrícia Acioli, juíza de Niterói, Rio de Janeiro. Na madrugada dessa sexta-feira, dia 12 de agosto, a juíza de 47 anos foi assassinada a tiros na porta da sua casa. De acordo com um documento encontrado, a juíza estava marcada para morrer, juntamente com outras onze pessoas. Esse documento foi encontrado com Wanderson da Silva Tavares, o Gordinho, o acusado de chefiar a milícia em São Gonçalo que se encontra preso em Guarapari, Espírito Santo, desde janeiro deste ano.

Marcada para morrer

De acordo com as investigações policiais, a morte da juíza foi devido a diversas prisões que teriam sido feitas por Patrícia de cerca de 60 policiais ligados a milícias e a grupos de extermínio. As prisões aconteceram no mês de setembro do ano passado, quando seis suspeitos, sendo ele quatro policiais, foram presos segundo as investigações de suspeitos de participar da milícia e por participação na morte de 11 pessoas no bairro de São Gonçalo.

publicidade:

Essas prisões geraram o aparecimento do nome da juíza na tal lista de assassinatos. Era uma juíza excepcional, que não deixava os responsáveis por diversos delitos impunes e em relato a jornal famoso, a juíza já havia contado que colecionava ameaças, que já tinha se tornado algo normal em sua vida, mas que mesmo assim, não tinha medo algum de decretar a prisões dos acusados. Na reportagem a juíza relatou: “Não tenho medo de ameaças. Quem quer fazer algo vai e faz, não fica ameaçando. Ninguém morre antes da hora.”

Em tempos de ameaça à juíza, o Tribunal de Justiça ordenou que Patrícia fosse escoltada 24 horas por dia. A escolta durou de 2002 a 2007, mas a juíza dispensou os seguranças, em vista de que não havia mais necessidade uma vez que as ameaças tinham cessado.

De acordo com a perícia, cerca de 15 tiros foram disparados em direção a juíza que estava dentro do seu carro. O corpo da juíza Patrícia Acioli será enterrado às 16h30 desta sexta-feira, 12 de agosto, no Cemitério de Marui Grande, no bairro do Barreto, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook