Atualizado em: 13 setembro 2011

Google Street View fotografa Jerusalém

O Google Street View irá começou a capturar imagens da cidade murada e continuará em Tel Aviv, Haifa, Nazaré e do Mar Morto, entre outros. Palestinos protestam.

Google Street View fotografa Jerusalém

A Google começou hoje (13) a tirar fotos de Jerusalém para seu serviço Street View, depois de receber autorização de uma comissão ministerial que estudou os possíveis danos à segurança de Israel e à privacidade pessoal dos cidadãos.

publicidade:

O projeto foi lançado na antiga cidade murada, no território palestino ocupado em Jerusalém Oriental, com uma conferência de imprensa que contou com a presença do prefeito da cidade, Nir Barkat, conforme você pode ver na foto de cabeçalho desta matéria.

Que locais serão fotografados?

Google Street View fotografa Jerusalém

Nas próximas semanas, os veículos da Google começarão a capturar fotos da cidade, tanto da parte habitada pelos judeus, quando daquela ocupada pelos árabes, a cidade velha ou o mercado Mahane Yehudá, informou o site do jornal de economia israelense, Globes.

“Jerusalém é um local crucial de peregrinação para as três grandes religiões do mundo (cristianismo, islamismo e judaísmo), além de legado histórico e cultural de Israel, e afeta a vida de bilhões de pessoas em todo o mundo”, disse Meir Brand, gerente da divisão Google para Israel, África do Sul e Grécia.

Após Jerusalém, será a vez de Tel Aviv, Haifa, Nazaré, Mar Morto, Mar da Galiléia e a cratera de Ramon, no deserto do Negev. Os religiosos tendem a ser os usuários que mais apreciarão o serviço. Através do Street View, poderão visualizar em alta resolução, locais onde a história das suas crenças foi construída.

Israel deu sua aprovação em agosto passado ao Google Street View, um serviço que permite visitar virtualmente locais remotos, com vista de 360 graus das ruas de vinte países. Recentemente a Google também iniciou um mapeamento de locais da Amazônia brasileira, conforme escrevi recentemente no melhor site do Brasil

Preocupação com terroristas

Carro do Street View

O assunto foi considerado anteriormente por uma comissão ministerial, preocupada principalmente com a possibilidade de facilitar a organização de ataques terroristas, e, em menor medida, seu possível impacto sobre a privacidade individual.

As negociações com a Google somaram um período de três meses, após o qual, o Ministério da Justiça de Israel recebeu garantias de que serão devidamente “distorcidos” os rostos humanos e placas dos veículos, bem como outros locais que forem solicitados

Ativista palestino faz protestos

Manifetante Palestino

O “sim” de Israel pode, no entanto, abrir a porta para outras preocupações, já que um ativista pró-palestino israelense começou a exibir cartazes contra a ocupação dos territórios palestinos, assim que os veículos do Google Street View começaram a tirar fotos.

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook