Atualizado em: 3 fevereiro 2012

Funcionária do TJRN é presa por suspeita de fraude em precatórios

Fraude no tribunal de justiça leva a funcionaria, seu marido e mais três pessoas para a prisão, por desvio de precatórios. Confira a Matéria.

Durante a mega operação da policia militar e civil, juntamente com o Ministério Publico, conseguiu encontrar a mentora dos desvios, a Funcionaria do TJRN foi presa suspeita de fraude em precatórios. Carla Ubarana de Araujo era procuradora da republica e foi detida juntamente com seu marido George Luís Araujo Costa e mais e mais três pessoas acusadas de fazer parte do esquema. A Operação, denominada “Judas”, era realizada a um bom tempo no local e contou com a realização de busca em sete locais.

Carla Ubarana era funcionaria do TJRN e foi presa pela mega operação intitulada: "JUDAS". (Divulgação)

Quebra de Sigilo

Além da prisão da ex- funcionaria do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, a quebra dos sigilos fiscais, bancário e telefônico dos suspeitos foi decretada, ou seja, o Ministério Publico elaborou de tudo para tomar as medidas com exclusividade. Um dos acusados, Carlos Alberto Fasanaro Junior, é o único que está foragido da justiça.

publicidade:

Momento da prisão

A Funcionaria e seu marido em depoimento, afirmou que estavam no Recife para a realização de uma cirurgia na acusada, mas os dois forma pegos de surpresa quando o Grupo de Apoio Tático invadiu o local e realizou a prisão e a apreensão de mais de R$ 5 mil reais em espécie, celulares, notebooks e veículos de luxo.  Segundo a própria policia, o casal efetuou saques e transferências com valores variados, com registros de R$25 até R$ 100 mil reais, se condenados, os suspeitos podem pegar uma pena de 6 a 20 anos na prisão.

Veiculo de luxo da Mercedez-Benz foi apreendido pela policia no momento da prisão do casal em Recife, Pernambuco. (Foto: Altair Dantas)

Como funciona o precatório?

Basicamente e quando a justiça determina o pagamento de uma divida de algum ente no poder político, seja ele municipal, estadual, federal, onde o embolso não segue os padrões fixados para a iniciativa privada ou de pessoas físicas. Os valores menores são pagos em 40 dias com até 40 salários mínimos, e é dividida entre os valores mais altos e tem uma certa demora no processo, mas tem que ser pagos em ordem cronológicas ou pelos processos antigos primeiro.

 

Você também vai gostar disso:

Conte-nos o que achou da matéria usando o facebook